Tecnologia

O grupo teve participação fundamental na discussão da Lei Estadual de Inovação Tecnológica, em 2008, e em sua regulamentação, um ano depois. E tem como foco avaliar o impacto das políticas públicas no sistema estadual de inovação, propondo saidas para os gargalos identificados.
  • Câmara de Tecnologia desenha segundo painel sobre compras públicas

    A Câmara de Tecnologia aproveitou a reunião ordinária desta quinta (23/05) para montar o painel sobre os desafios e casos de sucesso para a implementação das compras públicas no Rio de Janeiro, que será realizado em junho. Esse será o segundo encontro sobre o tema. Em setembro de 2023, o grupo debateu a promoção das compras públicas, aproveitando o poder de compra do Estado para o fomento da ciência e desenvolvimento tecnológico.

  • Câmara de Tecnologia dará continuidade ao debate sobre compras públicas

    No final de 2023, a Câmara de Tecnologia debateu o estímulo às compras públicas de inovação em um encontro em setembro (clique aqui para acessar). O grupo decidiu dar continuidade ao tema com a realização de um painel, em maio, que irá abordar os desafios e casos de sucesso para a implementação das compras públicas no Rio de Janeiro.

  • Câmara de Tecnologia tem reunião para definir temas para 2024

    Os membros da Câmara de Tecnologia tiveram um encontro nesta quinta-feira (21/03) para levantar os temas que precisam estar na pauta do grupo em 2024. O fomento à inovação foi um dos assuntos mencionados na reunião, que pode ser assistida na íntegra no Canal do Fórum no Youtube.

  • Especialistas defendem que é preciso elencar prioridades para que fomento à inovação avance no país

    O Fórum da Alerj realizou, nesta quinta (23/11), um painel em que foram abordados os novos instrumentos para promover o poder de compra do Estado e fomentar a inovação, além da necessidade de qualificação para executá-los. Durante o encontro, também foi apresentada a experiência bem-sucedida do programa E.I.T.A! Recife - Esquadrão de Inovação e Transformação Aberta do Recife - e como as compras públicas para inovação podem contribuir de forma prática para o desenvolvimento local. 

  • Câmara de Tecnologia vai debater as compras públicas de inovação

    Debater as ferramentas de estímulo às compras públicas de inovação será o próximo passo da Câmara de Tecnologia, do Fórum da Alerj. Enquanto aguarda a regulamentação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação pelo Governo do Estado, o grupo decidiu promover um painel para abordar a temática, aproveitando o poder de compra do Estado para o fomento da ciência e desenvolvimento tecnológico. A sugestão foi trazida pelo grupo, na reunião ordinária realizada na última quarta-feira (27/09).

  • Câmara de Tecnologia tem reunião de alinhamento sobre a regulamentação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

    A Câmara Setorial de Tecnologia se reuniu nesta quinta-feira (31/08) para se inteirar e fazer uma reflexão sobre os pontos debatidos nas reuniões do Grupo de Trabalho, criado pelo Governo do Estado, para debater a regulamentação da Lei que cria o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (da Lei Nº 9.809/22).

  • Câmara de Tecnologia elege membros que representarão o Fórum no GT que debate a regulamentação da nova Lei de Inovação

    A Câmara de Tecnologia realizou, nesta terça (25/07), uma reunião extraordinária para definir quem serão os representantes do Fórum da Alerj no Grupo de Trabalho da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), que vem debatendo a regulamentação da nova lei de inovação (Lei N.º 9.809/22). 

  • Fórum da Alerj passa a integrar GT do Governo do Estado que debate a regulamentação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

    O Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico acaba de ingressar no grupo de trabalho do Governo do Estado, criado para debater a regulamentação da Lei nº 9.809/22, que instituiu o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. O anúncio foi feito na última quarta-feira (05/07) pela deputada Tia Ju, eleita segunda vice-presidente da Mesa Diretora e responsável pela condução do Fórum, durante a reunião da Câmara de Tecnologia.

  • Fórum irá elaborar uma nota técnica sobre a regulamentação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

    A Câmara Setorial de Tecnologia realizou nesta quinta-feira (11/05) uma reunião extraordinária para abordar a regulamentação da Lei nº 9.809/22, que instituiu o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. Na ocasião, ficou definido que o Fórum, em conjunto com a Câmara de Tecnologia, irá elaborar uma nota técnica com os pontos relevantes para a instrumentalização da legislação a ser entregue ao Governo do Estado.

  • Ferramentas para compras públicas de inovação serão debatidas na Câmara de Tecnologia

    A primeira reunião da Câmara de Tecnologia foi realizada nesta terça (25/04) e traçou as estratégias de trabalho para 2023. No encontro, o grupo definiu que irá realizar um painel para debater as ferramentas para estimular as compras públicas de inovação.

  • Comissão de Ciência e Tecnologia e Fórum recolhem contribuições sobre lei que institui conselho estadual do setor

    Com o objetivo de coordenar esforços na área de Ciência e Tecnologia, reunindo o setor público e a sociedade civil num mesmo espaço decisório, a Lei nº 9.809/22, que institui o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação e um conselho estadual para o mesmo tema foi aprovada em julho deste ano. Nesta segunda-feira (21/11), a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) reuniu, em audiência pública conjunta da Comissão de Ciência e Tecnologia e do Fórum de Desenvolvimento do Rio, contribuições das partes interessadas para o aperfeiçoamento da medida. A lei é de autoria dos deputados Gustavo Tutuca (PP) e Waldeck Carneiro (PSB). Para assistir na íntegra, clique aqui.

  • Fórum debate regulamentação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

    Após aprovar o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Lei nº 9.809/22), organizado em regime de colaboração entre entes públicos e privados, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro debate no dia 21 de novembro a implementação da legislação. O evento híbrido acontece das 14h às 16h na sede da Alerj, na sala 1801. As inscrições devem ser feitas pelo link www.bit.ly/INOVACAORJ

  • Regulamentação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação será discutida no Fórum

    A regulamentação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro (lei nº 9.809/22), organizado em regime de colaboração entre entes públicos e privados, e a criação do Conselho previsto na medida serão debatidos na Câmara de Tecnologia. A pauta foi definida nesta quarta-feira (05/10) no encontro mensal do grupo.

  • Alerj debate propostas para a criação do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

    Destinação de no mínimo 30% dos recursos para projetos voltados à ciência e à tecnologia fora da capital do estado e mais destaque e incentivo para essas duas áreas. Esses foram alguns dos pontos levantados na audiência pública da Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado, vinculado à Casa, realizada nesta segunda-feira (18/04), para aprimorar o texto do Projeto de Lei 278/19, que cria o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. O envio de propostas de especialistas e da sociedade civil poderá ser feito até o dia 30 de abril, via WhatsApp, pelo celular (21) 99746-7030. Para assistir à audiência, clique aqui.

  • Audiência Pública recolhe sugestões para PL que institui o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

    No dia 18 de abril, às 15h, a Comissão de Tecnologia da Alerj promove em parceria com o Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico uma audiência pública híbrida sobre o Projeto de Lei 278/2019, que institui o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. O objetivo do encontro é recolher propostas para a minuta do PLque está em tramitação na Casa. O encontro será realizado na sala 1809 da Alerj e também pode ser acompanhado ao vivo pelo Canal do Fórum no Youtube.
    O Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico vem acompanhando de perto a atualização da lei estadual de inovação e o PL é fruto desse trabalho em conjunto entre a Comissão de Tecnologia, presidida pelo deputado Waldeck Carneiro (PT), a sociedade civil organizada e o meio acadêmico.

  • Aprovação Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação continuará na pauta da Câmara de Tecnologia em abril

    A Câmara Setorial de Tecnologia se reuniu virtualmente nesta quarta-feira (15/03) para definir seus próximos passos. O grupo vai continuar acompanhando os desdobramentos da tramitação do Projeto de Lei 278/2019, que institui o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. O tema foi debatido na última quinta-feira, quando foi realizada uma audiência pública, promovida pela Comissão de Ciência e Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro em parceria com o Fórum.

  • Criação de Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação é debatido na Alerj

    A Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e o Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Estado realizaram nesta quinta-feira (10/03), uma audiência pública em conjunto em que debateram e colheram sugestões para o substitutivo do Projeto de Lei 278/2019, que cria um Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. O PL está em tramitação na Alerj e segundo o presidente da comissão, deputado Waldeck Carneiro, a previsão é que ele seja votado até o fim de abril. A reunião pode ser assistida na íntegra clicando aqui.

  • Comissão de Ciência e Tecnologia e Fórum realizarão audiência pública sobre marco legal da inovação

    A atualização do marco legal estadual da inovação está em tramitação na Alerj. No dia 10 de março, das 10h às 12h, a Comissão de Ciência e Tecnologia e o Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico organizam uma audiência pública para debater o substitutivo do Projeto de Lei 278/19, que institui o Sistema Estadual de Ciência e Tecnologia e Inovação. Quando foi submetido ao Plenário em primeira discussão, o PL recebeu também seis emendas que serão apresentadas durante o encontro virtual.

  • Fórum mobiliza instituições para maior evento de tecnologia e inovação da América Latina

    A Rio Innovation Week, evento internacional que tem como objetivo transformar o Rio de Janeiro em um Estado referência em inovação e empreendedorismo tecnológico, contribuindo para a retomada dos negócios, foi apresentado nesta quinta (16/12) durante a reunião conjunta entre as Câmaras de Tecnologia, Agronegócios e o GT do Selo Arte. A iniciativa acontecerá de 13 a 16 de janeiro, no Jockey Club Brasileiro, na Gávea. Além de conhecer a iniciativa, o último encontro do ano teve o intuito de mobilizar as instituições que fazem parte do Fórum a participar deste que já está sendo considerado o maior evento de tecnologia e inovação da América Latina. Assista na íntegra pelo YouTube do Fórum.

  • Parceria entre UFRJ e MIT oferece 105 vagas para formação de empreendedores na área de energia

    Uma parceria entre o Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ) e o Massachusetts Institute of Technology (MIT) oferece 105 vagas para um programa gratuito de formação profissional e pré-incubação de empreendimentos voltados para empreendedores, estudantes e pesquisadores. O objetivo é gerar inovações em larga escala para os setores de energia e sustentabilidade. As inscrições estão abertas até o dia 06/12 e podem ser realizadas por meio do preenchimento de formulário disponível no site EnergInn by MIT.

  • Núcleo de Referência em Inteligência Artificial Ética e Fórum planejam evento sobre o tema

    A possibilidade dos sistemas de aprendizado de máquinas automatizarem tarefas e otimizarem recursos impulsiona sua rápida difusão em diversas áreas da sociedade. Pensando em contribuir para a formatação de políticas públicas que preservem o potencial da tecnologia, mas ofereçam soluções para as adversidades já identificadas, o Fórum da Alerj de Desenvolvimento organizará em parceria com o Núcleo de Referência em Inteligência Artificial Ética e Confiável uma série de painéis sobre o tema em novembro deste ano. 

  • Comissão de Ciência e Tecnologia e Fórum debatem atualização do Marco Legal de Inovação do estado

    A Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro(Alerj) e o Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Estado realizaram uma audiência pública virtual nesta terça-feira (17/08), para debater o Projeto de Lei 278/19, de autoria do deputado licenciado Gustavo Tutuca (MDB), que busca estabelecer medidas de incentivo à inovação e pesquisa científica e tecnológica, com vistas a atualizar o Marco Legal de Inovação do Estado. Além dos parlamentares, participaram da audiência associações da sociedade civil e integrantes do meio acadêmicoO encontro pode ser assistido na íntegra clicando aqui.

  • Lei Geral de Proteção de Dados volta ao foco da Câmara de Tecnologia

    A Câmara Setorial de Tecnologia decidiu mergulhar na discussão da Lei Geral de Proteção de Dados em junho. A ideia é avaliar quais são os principais gargalos para a implementação da legislação e como debatê-la no âmbito estadual. O tema foi definido durante a reunião virtual do grupo realizada nesta quinta (20/05).

  • Câmara de Tecnologia organizará painel sobre a implantação da LGPD

    A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) voltará a pauta de debates da Câmara de Tecnologia. No primeiro encontro do grupo em 2021, realizado por videoconferência nesta quarta-feira (03/03), foi sugerido a realização de um painel para reunir atores dos setores público e privado e avaliar quais são os gargalos para a implementação da LGPD e também como trazer essa legislação para o âmbito estadual. A ideia é apresentar cases de instituições que já estão trilhando esse caminho para trocar informações, além de criar grupo de trabalho.

  • Implantação da tecnologia 5G no estado e LGPD estarão no radar da Câmara de Tecnologia em 2021

    A sensibilização e conscientização sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e a orientação aos municípios na implementação da tecnologia 5G no estado são temas que estarão em foco na Câmara de Tecnologia do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico, em 2021. O grupo se reuniu por videoconferência nesta quarta (18/11) para consolidar o trabalho feito durante este ano e desenhar os desafios e recomendações para o próximo.

  • Programa de Aceleração de Empreendedorismo Regional do MIT é apresentado no Fórum

    Transformar o Rio de Janeiro no novo “Vale do Silício” nas áreas de energia e sustentabilidade é o que mira o programa de aceleração de startups REAP (Regional Entrepreneurship Acceleration Program) coordenado pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology). O estado foi um dos oito locais escolhidos no mundo para receber o treinamento para aplicação da metodologia com início em janeiro de 2021 e dois anos de duração. A iniciativa, inédita no país, foi detalhada na reunião conjunta das Câmaras de Câmaras de Tecnologia, Energia e Desenvolvimento Sustentável realizada nesta quarta (04/11). 

  • Criação de uma política estadual de proteção de dados pode aumentar atratividade do estado

    Após muita discussão e incertezas sobre quando começaria a valer de fato, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor no dia 18 de setembro. Para os especialistas, o marco traz boas oportunidades para o desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro. “Ter uma política clara de proteção de dados pessoais é um fator claro de atratividade e de negócios”, afirmou o advogado Gilberto Martins de Almeida, presidente do Instituto de Direito e Tecnologia (IDTEC), durante um painel on-line da Câmara de Tecnologia, que debateu o tema nesta sexta (25/09). O encontro pode ser assistido na íntegra aqui.

  • Gestão pública ganha oportunidade de inovar durante pandemia

    Inovar não é apenas fazer algo diferente, mas transformar o resultado em algo melhor. No atual cenário de pandemia, a inovação na gestão pública ganha ainda mais espaço com a oportunidade de impulsionar políticas capazes de dar respostas em meio a tantas incertezas. O tema foi destaque do quinto painel on-line que avaliou nesta segunda (13/04) os impactos do novo coronavírus na economia no Rio de Janeiro e reuniu especialistas além de experiências de outros estados brasileiros. O encontro pode ser assistido na íntegra aqui

  • Câmara de Tecnologia debate inovação na gestão pública

    Os desafios, as iniciativas e os casos de sucesso que concretizaram e estimularam a inovação na gestão pública serão o tema da Câmara Setorial de Tecnologia, do Fórum de Desenvolvimento do Rio. Na reunião virtual desta segunda-feira, (13/04), às 10h, Artur Kjá e Enzo Mayer Tessarolo, ambos do Laboratório de Aceleração de Eficiência Pública da Secretaria de Estado da Casa Civil e Governança (LAEP); Daniel Lima Ribeiro, promotor de Justiça e coordenador do Laboratório de Inovação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) e a professora Maria de Fátima Bruno de Faria, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), abordarão o tema. 

  • Inovação na gestão pública será debatida pela Câmara de Tecnologia

    Os desafios de inovar na gestão pública serão o primeiro tema a ser trabalhado pela Câmara Setorial de Tecnologia em 2020. O encontro que será realizado virtualmente no dia 13 de abril, às 10h, contará com a participação de representantes do Laboratório de Aceleração de Eficiência Pública da Secretaria de Estado da Casa Civil e Governança (LAEP), do Ministério Público Estadual (MPRJ) e da academia, que farão apresentações de 15 minutos, seguidas de debate.

  • Inovação como indutora da economia

    Representantes de municípios do Rio, do Legislativo fluminense e do BNDES reuniram-se hoje em torno do painel “Papel dos municípios na Inovação” durante a 17ª edição do Rio Info, principal evento dedicado ao desenvolvimento e fortalecimento dos negócios de tecnologia do estado. Organizado pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, a reunião conjunta da Câmara Setorial de Tecnologia e da Comissão Permanente de Ciência e Tecnologia da Alerj abriu espaço para a apresentação de projetos sobre inovação e empreendedorismo nos municípios de Petrópolis, Niterói, Maricá e Volta Redonda. Além da troca de ideias, a necessidade de um marco legal no estado sobre inovação foi apresentada pelos participantes.

  •  “Não haverá emprego no futuro para um país que não investe em inovação”

    “Criamos uma dinâmica econômica nas últimas décadas que fez com que as empresas investissem muito pouco em inovação e isso precisa ser mudado. E para que isso aconteça a gente precisa mostrar para a sociedade esse assunto não interessa apenas a comunidade científica”.  A constatação foi feita pelo diretor de Tecnologia da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), Maurício Guedes durante o encontro da Câmara de Tecnologia. Na ocasião, o diretor divulgou a previsão orçamentária da instituição para 2019, na ordem de 490 milhões de reais, e as iniciativas previstas para esse ano. Segundo Guedes, o Rio de Janeiro tem a pior taxa de inovação entre todas as regiões do Brasil e precisa despertar para a relevância do tema para que haja emprego no futuro. “A inovação precisa entrar no dia a dia das empresas como um fator importante para a qualidade de vida da população e geração de emprego e renda”, disse.

  • Alerj lança campanha de recolhimento de lixo eletrônico

    A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) lançou nesta quarta (05/06), Dia Mundial do Meio Ambiente, uma campanha de recolhimento de lixo eletrônico.  A iniciativa, realizada em parceria com o Sindicato das Empresas de Informática do Estado do Rio de Janeiro (TIRio), vai recolher até o dia 3 de julho computadores, impressoras, máquinas fotográficas, celulares e suas peças, em perfeito estado ou não, para serem encaminhados para destinação correta e sustentável. Todos os prédios da Alerj já contam com pontos de coletas espalhados em locais estratégicos. Segundo estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil é o sétimo maior produtor de e-lixo do mundo e o maior da América Latina. Apenas 2% dos resíduos, porém, é reciclado.

  • Proteção de dados pode transformar o Rio em hub tecnológico  

    A criação de uma lei estadual de proteção de dados, espelhada na Lei Federal 13.709 de 2018, é uma grande oportunidade para que o Rio de Janeiro se torne um hub de banco de dados, aproveitando o parque tecnológico do estado para atração de investimentos. A afirmação foi feita nesta quarta (22/05) pelo advogado Gilberto Martins de Almeida, colaborador da União Internacional das Telecomunicações na elaboração de lei regional e de leis nacionais sobre o tema e atuante na área há 35 anos. “Os dados pessoais hoje valem ouro e já está comprovado o impacto que eles têm no fomento ao desenvolvimento tecnológico de um determinado local. O Rio de Janeiro pode se valer dessa lei para atrair bases de dados que fomentam negócios”, afirmou Gilberto.

  • Mercado de games: uma opção para o Rio

    Os brasileiros formam hoje o quarto maior mercado consumidor de games do mundo, uma indústria que movimentou US$ 137,9 bilhões no ano passado. O Brasil ocupa a 13ª posição no ranking das maiores industrias do mundo e é o segundo colocado no mercado latino-americano, que no ano passado movimentou US$ 4,9 bilhões no último ano. A participação brasileira neste bolo foi de US$ 1,5 bilhão em receitas e a expectativa é que os números cresçam 10% este ano em relação a 2018. Seis estados brasileiros se destacam como polos criadores e o Rio de Janeiro reúne hoje todas as condições para se tornar um dos líderes deste processo.

  • Secti apresenta cronograma de 180 dias para a finalização da nova Lei de Inovação do Rio

    O Fórum de Desenvolvimento do Rio participou nesta quinta-feira (21/02) da reunião da Secretaria de Ciência, Inovação e Tecnologia (Secti) que discutiu o projeto da nova lei estadual de inovação. O encontro, conduzido pelo advogado do núcleo jurídico do Grupo de Trabalho da sigla, Diego Junger, faz parte do cronograma de elaboração do PL criado pela Secretaria. A reunião foi realizada sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ), no centro do Rio de Janeiro. 

  • Câmara irá elaborar documento para auxiliar deputados na votação do novo marco de inovação

    Transformar o Rio de Janeiro em um estado propício para o desenvolvimento e fomento do ambiente de inovação é o intuito do projeto que estabelece a nova lei estadual de inovação. Elaborado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social, o PL teve como base o novo marco legal federal, regulamentado em fevereiro desse 2018, e deve ser enviado para votação na Alerj até o fim desse ano. A Câmara de Tecnologia participou ativamente do processo de adaptação da lei à realidade do Rio com sugestões de modificações no texto. O próximo passo agora será desenhar um documento elencando as contribuições das instituições que compõem o Fórum de Desenvolvimento do Rio e o histórico do ciclo de debates da Câmara Setorial de Tecnologia para ser enviado aos deputados da Casa.

  • Indústria e universidades contribuem para marco legal de inovação

    Segundo especialistas, a adaptação da lei estadual de inovação ao marco federal é uma oportunidade para transformar o Rio de Janeiro em um estado propício para o desenvolvimento e fomento do ambiente de inovação. A Câmara de Tecnologia vem contribuindo neste processo com debates e sugestões para que a nova legislação contemple, de fato, a realidade fluminense. Nesta quarta, o subsecretário de estado de Ciência e Tecnologia, Augusto Raupp, voltou a se reunir com o grupo para apresentar a última versão da minuta que está em vias de se transformar em um projeto de lei do executivo a ser enviado para apreciação e votação na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

  • Gestores públicos apresentam sugestões para aperfeiçoar minuta da lei estadual de inovação

    Para transformar as compras públicas em um instrumento que de fato estimule a inovação no estado é necessário que haja primeiro uma mudança de cultura. A constatação foi feita pelos gestores públicos presentes no encontro da Câmara Setorial de Tecnologia realizada nesta quarta-feira (04/07) no Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ). Durante a reunião foram debatidos os mecanismos que podem contribuir para colocar em prática o capítulo V da lei estadual de Inovação em vigor (5.361/2008) e verificar que aspectos precisam constar na atualização na minuta do marco legal que está em debate no Fórum.

  • Câmara de Tecnologia convida gestores públicos para opinar sobre lei da inovação

     Avaliar o atual marco legal de inovação estadual em vigor e a minuta que está sendo discutida pela Câmara Setorial de Tecnologia foi o desafio lançado hoje para a GestRio durante a reunião do grupo. "Depois de cinco anos da lei em vigor, ao analisarmos os avanços conquistados percebemos que um mecanismo interessante que ela continha, o das compras governamentais de produtos inovadores ainda eram desconhecidos dos gestores. O que queremos é que o novo marco legal tenha a contribuição destes gestores para viabilizar que produtos frutos de inovação financiados pelo estado possam ser aplicados e adquiridos para resolver problemas do próprio estado. Por isso a importância deste diálogo", afirmou a secretária-geral do Fórum, Geiza Rocha.

  • Conexão entre atores pode fomentar inovação nos territórios

    Conexão e coalizão são palavras-chaves que podem garantir que a inovação de fato aconteça nos territórios, alavancando a competitividade dos municípios. A afirmação foi feita pelo presidente da Associação Nacional de Entidades Promotoras e Empreendimentos Inovadores (Anprotec), José Alberto Aranha, durante a reunião da Câmara de Tecnologia, realizada nesta quinta (5/04), na Escola do Legislativo. O encontro teve como objetivo debater o papel do território e a criação de marcos legais nos municípios para a promoção da inovação.

  • Promoção da inovação nos municípios será tema de discussão no Fórum

    Pensar o papel do estado no fomento aos municípios na questão da inovação e dar continuidade ao processo de atualização da lei estadual de inovação ao novo marco legal federal, recém-regulamentado, serão as duas frentes de trabalho que a Câmara Setorial de Tecnologia irá se debruçar em 2018. Os temas vieram à tona durante a primeira reunião do grupo realizada nesta terça (13/03), no auditório Nelson Carneiro, na Alerj. O objetivo é transformar o Rio de Janeiro num estado propício à inovação.

  • Atualização da lei estadual de inovação avança no Fórum

    Após consolidar as sugestões de adequação do texto da minuta do projeto da nova lei estadual de inovação, o Fórum de Desenvolvimento do Rio reuniu, nesta segunda (04/12), os atores desse ecossistema para debate-las junto à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social. No encontro realizado no Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RJ), Augusto Raupp, subsecretario da pasta, reiterou o esforço para que a minuta seja enviada pela Casa Civil à Alerj ainda esse ano.

  • Fórum avança na adequação da lei de inovação à realidade do estado

    Transformar o Rio de Janeiro em um estado propício para o desenvolvimento e fomento do ambiente de inovação é o intuito da minuta da nova lei estadual de inovação, elaborada pela Secretaria de estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social. Desenvolvida com base no texto sugerido pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), o anteprojeto de lei pretende destravar os mecanismos que impedem a transferência de tecnologia e permitir a parceria entre as universidades e instituições de pesquisa públicas com o setor produtivo. O texto foi apresentado nesta quarta (08/11), durante a reunião da Câmara de Tecnologia, realizada no auditório do Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ). O encontro reuniu os atores do ecossistema de inovação do estado e o subsecretário da pasta, Augusto Raupp.

  • “Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia será criado até dezembro deste ano”, afirma Augusto Raupp

    O estado do Rio de Janeiro está vocacionado a produzir ciência, tecnologia e inovação, porém os entraves para o desenvolvimento dessa capacidade ainda são muitos. Para ampliar o debate sobre os limites e as possibilidades do Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação para o estado, representantes dos governos federal, estadual e municipal, além de instituições como Firjan, o Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (Fortec) e o Fórum de Desenvolvimento do Rio, se reuniram, no dia 4/10, no Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em busca de ações conjuntas.

  • Mapa das instituições e laboratórios do estado é lançado em reunião do Fórum

    O estado do Rio já possui uma plataforma de informações que reúne dados sobre laboratórios das universidades estaduais (UERJ, UEZO e UENF), os pólos de Educação à Distância do Cecierj, as escolas da Faetec e cursos oferecidos por unidade e a Faperj. O Mapeamento Estratégico de Informações do Estado do Rio de Janeiro (MaIne) é um aplicativo que permite o acesso aos produtos e serviços ofertados por diversas instituições fluminenses e seus laboratórios. Trata-se de uma vitrine das atividades desenvolvidas por esses entes para facilitar o estabelecimento de parcerias públicas ou também com o setor privado. O lançamento da ferramenta aconteceu nesta quarta (20/09), no auditório da Alerj, durante a reunião conjunta entre a Câmara de Tecnologia e o Grupo de Trabalho de Negócios Sociais do Fórum de Desenvolvimento do Rio.

  • Evento sobre marco legal da inovação será realizado no dia 5 de setembro

    Após definir os painéis que farão parte do seminário que debaterá os avanços do marco legal da inovação e seus entendimentos jurídicos, o grupo de trabalho da Câmara Setorial de Tecnologia fechou a data do evento para o dia 5 de setembro. O intuito é sensibilizar as procuradorias das universidades a respeito da lei federal, e fomentar o setor de inovação do estado. No encontro realizado nesta terça (04/07), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, os especialistas destacaram a transferência de tecnologia e os impactos para a sociedade como pontos centrais para a discussão.

  • Fórum realizará evento para debater avanços da nova lei de inovação federal

    Sensibilizar as procuradorias das universidades a respeito da lei federal de inovação e seus entendimentos jurídicos na busca por caminhos que possam estimular o ecossistema de inovação do estado. Este é o intuito do evento que o Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio, está preparando para setembro. No encontro desta terça (20/06), realizado no Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ), o grupo de trabalho formado para desenhar o seminário se reuniu para definir o conteúdo do seminário. O evento contará com dois painéis que abordarão as interpretações e possibilidades do novo Marco Legal Federal de Inovação e a visão das empresas sobre a questão das parcerias público-privadas, além de boas práticas na divisão de patentes entre as universidades e empresas.

  • Para especialistas, avanço do ambiente de inovação do estado depende de aproximação entre universidade e empresas

    Promover a inovação e o desenvolvimento tecnológico está entre as propostas das indústrias fluminenses que visam a transformar o Rio de Janeiro no melhor ambiente de negócios do país. Esse é um dos objetivos do Mapa do Desenvolvimento, elaborado para servir de instrumento vivo na construção de um Rio de Janeiro mais forte. A publicação do Sistema Firjan possui três eixos relativos à tecnologia e inovação, desmembrados em 13 ações que foram apresentadas nesta terça (23/05) durante a reunião da Câmara de Tecnologia, realizada na Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro. O fortalecimento do ambiente de inovação, o seu fomento e o acesso às linhas de financiamento foram definidos como temas estratégicos para o desenvolvimento desse ecossistema no estado.

  • Ações de desburocratização podem contribuir no fomento à inovação no estado

    Desburocratizar os processos de submissão de projetos para obtenção de recursos nas agências de fomento é uma das ações que podem contribuir para a promoção da inovação no estado, melhorando o ambiente de negócios. A constatação foi feita com base na apresentação da Firjan sobre as práticas de financiamento e fomento para inovação, realizada nessa quinta (06/04) na Assembleia Legislativa do Estado do Rio do Janeiro (Alerj). O encontro fez parte da agenda de trabalho da Câmara Setorial de Tecnologia, do Fórum de Desenvolvimento do Rio, que reuniu também a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).