Formação profissional e educação tecnológica

Criada em 2013, essa câmara setorial surgiu a partir de uma série de debates que evidenciaram a necessidade de estimular ações e iniciativas que coloquem na mesma mesa o setor produtivo e a Educação. Apesar de o tema ser transversal, nesse grupo são debatidas propostas que buscam melhorar a articulação entre o ensino médio e o mercado de trabalho, e o papel do Sistema S.
  • Fórum volta a debater gratuidade no transporte para estudantes da rede pública de formação técnica profissional

    A Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica realizou, nesta quarta (29 /11), mais uma rodada de debates sobre a proposta de passe livre no transporte para alunos da rede pública de formação técnica profissional. O encontro presencial na sede da Firjan contou com a participação da deputada Tia Ju, segunda vice-presidente da Mesa Diretora da Alerj e responsável pela condução do Fórum.

  • Estudos apontam que subsídios financeiros e de transporte podem alavancar formação técnica de nível médio

    A Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica deu continuidade ao debate sobre as melhorias legislativas que visam aumentar a participação de jovens e adultos nos cursos de formação técnica de nível médio. No encontro desta quarta (25/10), o gerente de Educação Profissional na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), Edson Melo, apresentou a proposta para passe livre a alunos da rede pública de formação técnica profissional elaborada pela instituição.

  • Fórum debate oferta e demanda da formação profissional de nível médio

    A Educação Profissional e Tecnológica (EPT) tem como objetivo preparar o aluno para o exercício de uma profissão, desenvolvendo as competências exigidas pelo mundo do trabalho. De acordo com especialistas, existe uma carência desses profissionais no setor produtivo, onde sobram vagas por falta de qualificação. Na reunião da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica, realizada na última quarta-feira (26/09), foram apresentadas propostas de melhorias legislativas para aumentar a participação de jovens e adultos nos cursos de formação técnica de nível médio, além do debate sobre a valorização social de alunos e profissionais técnicos de nível médio. O encontro pode ser assistido na íntegra no Canal do Fórum da Alerj no Youtube.

  • Estudo da SEPLAG sobre a evolução das concentrações econômicas no estado nos últimos 15 anos é apresentado no Fórum

    O "Índice de Relevância Territorial: diagnóstico da estrutura produtiva fluminense", elaborado pela Secretaria estadual de Planejamento e Gestão, foi apresentado nesta terça-feira (22/08) durante a reunião da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica. O estudo deu origem a uma nota técnica que aborda a competitividade no estado do Rio de Janeiro, identificando os setores industriais relevantes e a evolução da estrutura produtiva industrial fluminense desde o ano de 2006 até 2020.

  • Empregabilidade é definida como prioridade pela Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica

    Com o objetivo de traçar estratégias para o ano de 2023, o subdiretor-geral do Fórum da Alerj, Frederico Lima realizou a primeira reunião do ano da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica nessa última terça-feira (25/04). A empregabilidade foi o tema sugerido pelas instituições que participaram do encontro que aconteceu de forma on-line. Para assistir na íntegra clique aqui.

  • Fórum fará evento em homenagem aos 90 anos do manifesto dos pioneiros da Educação Nova

    Liderados por Anísio Teixeira, os pioneiros da chamada “Educação Nova” assinaram, em 1932, o primeiro manifesto a exigir do Estado compromisso com a universalização do acesso gratuito à Educação. O movimento, considerado fundamental para a legitimação da Educação como obrigação estatal e para a difusão de escolas públicas pelo país, receberá uma homenagem no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) que celebrará os 90 anos da publicação do documento. O evento, coordenado pelo Fórum da Alerj de Desenvolvimento do Estado, foi anunciado na reunião da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica, na sexta-feira (12/08).

  • Fórum começa a desenhar o Observatório Fluminense de Educação à Distância

    A Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica se reuniu nesta quarta (04/05) e definiu os primeiros passos para a construção do Observatório Fluminense de Educação à Distância. Entre eles estão a criação de um conselho curador com representantes de instituições, a definição do calendário de encontros e o desenho do projeto-piloto com a definição das temáticas que serão abordadas nos depoimentos de especialistas. A iniciativa tem como intuito servir como um ambiente e espaço de troca virtual para o desenvolvimento da educação no estado.

  • Transformação digital exige capacitação constante de docentes para as novas tecnologias

    A pandemia acelerou o uso de recursos digitais na educação e incorporou a tecnologia na rotina de alunos e professores. Para especialistas, passado o período crítico, é preciso pensar numa mudança mais sólida que inclua a capacitação contínua do corpo docente para a transformação digital e não apenas a digitalização do ensino. O tema foi abordado durante o encontro remoto da Câmara Setorial de e Formação Profissional e Educação Tecnológica realizado nesta quarta-feira (06/04) e que pode ser acessado na íntegra no canal do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico no YouTube.

  • Fórum irá debater impactos das novas tecnologias na formação docente

    A Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica iniciou sua agenda de trabalho propondo a realização de um painel para abordar a transformação digital e a formação docente. O tema foi sugerido durante a primeira reunião do grupo nesta quarta (09/03), que pode ser assistido na íntegra pelo canal do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico no YouTube.

  • Câmara de Formação Profissional avança na criação de Observatório de Educação à Distância

    Com o objetivo de combater a evasão escolar, reunir, conhecer e otimizar aprendizados e experiências pedagógicas adquiridas na pandemia à Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica articula com as instituições integrantes a criação do Observatório Fluminense da Educação a Distância. Em reunião realizada nesta quarta-feira (08/12), o grupo decidiu que o espaço reunirá dados e artigos sobre o cenário educacional do estado. A reunião pode ser assistida clicando aqui.

  • Fórum mostra soluções adotadas pelo ensino profissionalizante durante a pandemia

    A Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica segue mostrando e debatendo as experiências de ensino remoto durante a pandemia. Na última reunião (17/11), o foco foi o ensino profissionalizante e de requalificação profissional conduzido pelas organizações do Sistema S. Muitos cursos apresentados são gratuitos e a maioria dos setores relata a necessidade de mão de obra qualificada, inclusive com oportunidades para jovens aprendizes em busca do primeiro emprego. Assista à reunião clicando aqui.

  • Fórum vai debater a reconfiguração do ensino profissionalizante na pandemia

    A Câmara Setorial de Formação Profissional vai realizar em setembro um encontro para debater as práticas e soluções de educação on-line focadas no ensino profissionalizante que estão sendo adotadas durante a pandemia do novo coronavírus. Um dos objetivos do evento, sugerido na reunião no grupo realizada na quarta-feira (04/08), é aproximar profissionais da Educação que atuam no Ensino Fundamental e Médio convencional e técnico para que conheçam as experiências adotadas nos cursos profissionalizantes.

  • Aprendizados da pandemia: especialistas consideram ensino híbrido nas escolas

    O ensino on-line se consolidou durante a pandemia. A necessidade de isolamento social obrigou as instituições de ensino a se adaptarem ao modelo de educação a distância (EAD) de forma brusca. A mudança foi sentida principalmente nas escolas, ainda pouco familiarizadas com o modelo de aulas remotas. Sem muito tempo para se preparar para esse processo de transição, alunos, responsáveis e toda a comunidade acadêmica enfrentaram muitos desafios neste percurso. O Fórum realizou nesta segunda (21/06), um painel virtual para debater a temática e o futuro do ensino online. Para os especialistas, a imprevisibilidade da situação assim como a falta de noção da duração do que estava sendo vivido foi o principal gargalo que afetava diretamente o planejamento e as ações de longo prazo.

  • Fórum vai debater formas de ampliar o acesso à formação profissional para pessoas trans

     A Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica realizará em junho dois painéis: no dia 9 será pautado o impacto da pandemia nas práticas de ensino e formação; no dia 28, o evento abordará as dificuldades de inserção da população transgênero no mercado de trabalho. A ideia, sugerida durante a reunião do grupo nesta quarta-feira (05/05), é discutir os temas e propor ações com o objetivo de mitigar as dificuldades de acesso à Educação e inserção profissional e também refletir sobre as mudanças necessárias na base curricular dos cursos para adaptá-los à necessidade de distanciamento social.

  • Câmara de Formação Profissional planeja evento sobre desafios do ensino on-line na pandemia

    A Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica do Fórum da Alerj de Desenvolvimento do Rio vai realizar no dia 14/04 (quarta-feira), das 10h às 12h, um painel para debater os desafios e oportunidades do uso das tecnologias de informação e comunicação na Educação. A ideia, sugerida nesta quarta-feira (03/03), é fazer um raio-x das principais dificuldades e oportunidades da formação profissional e educacional neste período ouvindo pesquisadores, especialistas e professores que estão vivenciando as transformações na prática docente desde 2020.  

  • Combate ao desemprego movimentará CS de Formação Profissional em 2021

    A Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica se reuniu nesta quarta (16/12) para fazer um balanço das atividades de 2020 e projetar o próximo ano. A pauta do desemprego, que se tornou ainda mais central após a pandemia, continuará em discussão no grupo em 2021. No encontro virtual desta quarta (16/12), os membros conheceram os resultados de uma pesquisa realizada em novembro deste ano sobre as ofertas de qualificação e formação profissional oferecidas pelas instituições que fazem parte do projeto Qualifica-RJ. A iniciativa tem como objetivo construir uma plataforma digital para ligar o cidadão às vagas seja de emprego, seja de cursos oferecidos pela rede de instituições que participa do projeto.

  • Câmara de Formação Profissional trabalha para agregar cursos on-line à plataforma de qualificação

    O Qualifica RJ, plataforma que vai permitir o acesso on-line a uma rede de formação profissional tecnológica continuada, deve receber centenas de cursos de instituições como o Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest -Senat), a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), entre outras. A notícia foi divulgada durante reunião da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico realizada na quinta-feira (29/10). Nas próximas semanas, as instituições preencherão um formulário em que definirão os cursos e as áreas de formação contempladas. A próxima reunião do grupo está marcada para o dia 04/12 (sexta-feira), às 10h.

  • Retomada de políticas de trabalho e renda será eixo das ações da Câmara de Formação Profissional

    Diante do cenário de crise econômica e isolamento social, a Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica debateu nesta quarta-feira (23/09) soluções para a retomada de oportunidades de emprego e renda no estado. O grupo apontou a ampliação das vagas em cursos on-line de qualificação como um fator positivo que pode ajudar a recolocação profissional.

  • Reconfiguração do mundo do trabalho depende do investimento nos jovens

    “A pandemia da Covid-19 será uma espécie de pêndulo entre o antes e depois, não só no mundo do trabalho, mas em relação à vida”. A afirmação do professor Gaudêncio Frigotto, do Programa de Pós-Graduação de Políticas Públicas e Formação Humana da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) abriu o IX painel on-line de Avaliação dos impactos do novo Coronavírus no estado do Rio de Janeiro. O debate, realizado nesta quarta-feira (06/05), teve como tema as reconfigurações do mundo do trabalho no século XXI e foi transmitido pelo canal do Fórum de Desenvolvimento do Rio no YouTube. 

  • Crise acelera teletrabalho no setor público

    Os desafios da implantação do teletrabalho no setor público foram debatidos na manhã dessa terça-feira (28/04), no sétimo painel on-line que avalia os impactos da crise do novo coronavírus. O painel foi transmitido ao vivo pelo canal do YouTube do Fórum de Desenvolvimento do Rio. O encontro pode ser assistido na íntegra clicando aqui.

  • Fórum realizará painel sobre as reconfigurações do trabalho pós pandemia

    Diante do atual cenário de isolamento social, que colocou grande parte dos trabalhadores executando  suas funções de casa, o chamado home-office, a Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica decidiu realizar um painel para debater as  reconfigurações no mundo do trabalho. O encontro está marcado para o dia 4 de maio, das 10h às 12h, e irá abordar tanto os desafios do setor privado quanto do setor público no teletrabalho.

  • Criação de plataforma de empregos e capacitação volta à pauta do Fórum

    O Qualifica RJ voltou a ser pauta da Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica do Fórum de Desenvolvimento do Rio.  Na reunião desta quinta (03/10), o grupo abordou a contribuição de cada instituição na construção da plataforma tecnológica que reunirá oferta de vagas de empregos e oportunidades em qualificação e capacitação profissional.

  • Projeto de qualificação oferecerá mais de 10 mil vagas em 38 municípios

    Oferecer qualificação social e profissional alinhada às necessidades reais dos setores produtivos locais com o intuito de aumentar as oportunidades de inserção no mercado de trabalho é o intuito do projeto Qualifica RJ apresentado nesta sexta (09/08) no auditório da Alerj. A iniciativa do Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e geração de Renda do Estado do Rio de Janeiro (Ceterj) vai oferecer vagas em 90 diferentes cursos profissionalizantes em segmentos como indústria, comércio, serviços e economia solidária para mais de 10 mil trabalhadores em 38 municípios fluminenses. O encontro fez parte da agenda das Câmaras de Gestão e Políticas Públicas, e de Formação Profissional e Educação Tecnológica e reuniu representantes da academia, gestores públicos municipais, além de vereadores de diversos municípios.

  • Estudo sobre lei de cotas raciais é apresentado na Alerj

    “O ensino pré-universitário precisa ser reforçado, independente das cotas raciais”. A afirmação é da professora Vânia Penha-Lopes, Ph.D e titular de Sociologia do Bloomfield College, em Nova Jérsei, nos Estados Unidos. A socióloga esteve na Escola do Legislativo, na Alerj, nesta segunda (17/06), durante a reunião da Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica para falar sobre ações afirmativas e cotistas universitários.

  • Educação em campo para fortalecer a economia

    Convocar as universidades particulares para pensar uma rede que atenda melhor as demandas da economia fluminense. Este desafio foi proposto hoje na reunião da Câmara de Educação Profissional e Educação Tecnológica do Fórum de Desenvolvimento, que pretende conversar com reitores e gestores destas instituições sobre a proposta. O objetivo é tentar equalizar a distribuição de vagas nos cursos de ensino superior _ majoritariamente concentradas na Região Metropolitana da capital _ e melhorar a oferta.  O estado possui hoje um descolamento entre emprego nas regiões e a oferta de cursos, ou seja, as regiões apresentam demandas específicas por empregos de capacitação de atividades industriais e os cursos de educação superior nas regiões não conseguem atender a essa demanda. É o caso, por exemplo, da Região Centro Sul Fluminense, que apresenta carência de cursos no setor metalmecânico que formem novos profissionais para o Polo Automotivo.

  • Fórum realizará seminário sobre os desafios do emprego no estado

    Segundo o IBGE, desde 2005 a taxa de informalidade no mercado de trabalho no Rio de Janeiro cresceu 19%, enquanto que a média nacional foi de apenas 7% para o mesmo período e o desemprego bateu a casa dos 12,6%. Já em relação a recuperação na geração de postos de trabalho, o estado ocupou a 15ª colocação em 2018 conforme dados do Ministério do Trabalho. Pensando em contribuir para a melhora desse quadro e de olho no futuro, o Fórum de Desenvolvimento do Rio vai organizar, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, um seminário para debater os desafios do emprego no estado. O tema e a construção do evento foram debatidos nesta terça (26/03) durante a reunião da Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica.

  • Ações de voluntariado crescem em todo país

    De acordo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 7,4 milhões de pessoas realizaram trabalho voluntário em 2017, o equivalente a 4,4% da população de 14 anos ou mais de idade. Os dados são baseados na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua) e registrou um aumento de 12,9% em comparação a 2016. Apesar do engajamento ainda ser baixo, se comparado aos países desenvolvidos, o número vem crescendo a cada ano. Nesta quinta (22/11), a Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica se reuniu para conhecer um pouco mais sobre o perfil do voluntariado no Brasil e como as empresas e o poder público podem se engajar neste processo.

  • Inclusão de pessoas com deficiência nas salas de aula ainda é desafio

    Que metodologias e capacitações estão disponíveis para os professores trabalharem a inclusão de alunos com deficiência na sala de aula? Como sensibilizar as empresas que investem na aprendizagem a absorver esta mão de obra? Para os especialistas que palestraram na manhã desta terça-feira (02/10) na Escola do Legislativo, os desafios de cumprir a Lei Brasileira de Inclusão estão na falta de mecanismos que permitam aos professores recorrerem a ferramentas disponíveis que os ajudem a lidar com as múltiplas formas de aprendizagem e trocar experiências. "Temos que evoluir na implementação. Não temos ainda experimentos suficientes para dizer que é preciso rever a lei. E os desafios no dia a dia são grandes", avalia Patrícia Braun, professora adjunta do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-Uerj).

  • Desafios da inclusão na educação profissional são debatidos no Fórum

    De acordo com a Lei 8.213, de 1991, empresas com cem ou mais empregados são obrigadas a ter em seu quadro de funcionários, até 5% de pessoas com deficiência (PCDs). Porém, apesar dos avanços conquistados com a legislação, ainda há um longo caminho a ser percorrido para a plena inserção dessas pessoas no mercado profissional. Segundo especialistas, uma das maiores dificuldades dos empregadores hoje ainda é reconhecer a capacidade e o potencial das PCDs. Para tentar solucionar esse entrave, diversas empresas vêm implantando cursos de capacitação para pessoas com deficiência dentro das organizações garantindo a formação, por um lado, e trabalhando na sensibilização dos gestores para o potencial que existe na criação de ambientes mais diversos. Nesta terça (21/08), o Fórum reuniu instituições do Sistema S, o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE-RJ), dentre outras, para debater o tema.

  • Políticas de educação inclusiva voltadas para o mercado de trabalho são debatidas no Fórum

    De acordo com o último Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 45,6 milhões de pessoas com deficiência, o que corresponde a cerca de 24% da população. Porém, menos de 1% está inserido no mercado de trabalho. Os desafios da educação inclusiva na formação profissional foram debatidos nesta sexta (29/06) na Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica.

  • Articulação entre instituições de ensino pode contribuir para alavancar o desenvolvimento do estado

    A desconexão entre a oferta de cursos de formação profissional e nível superior no estado e as demandas do setor produtivo é um grande desafio a ser solucionado em prol da retomada do desenvolvimento fluminense. A elaboração de políticas que promovam o alinhamento dessa oferta às vocações regionais deve ser perseguida pelos gestores públicos. Um dos caminhos para reverter esse quadro, está na articulação entre as instituições públicas estaduais e federais sediadas no estado. A constatação foi feita durante o painel “O Papel da Educação no Desenvolvimento Econômico do Estado” realizado nesta quarta (25/04), no Auditório Senador Nelson Carneiro, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. A reunião fez parte dos encontros da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica do Fórum de Desenvolvimento do Rio, em parceria com a Comissão de Educação da Alerj.

  • Fórum debaterá papel da educação no desenvolvimento econômico e social do estado

    Debater os desafios do estado do Rio e qual o papel da educação nesse processo é o tema da próxima reunião da Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica. No encontro realizado nesta quarta (20/03), no auditório do Conselho Regional de Contabilidade, os membros definiram a agenda de trabalho do grupo para 2018.

  • Instituições debatem desdobramentos da Reforma do Ensino Médio

    Discutir a Reforma do Ensino Médio e seus impactos foi o objetivo da reunião da Câmara de realizada nesta quinta (22/06) no Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ). O encontro reuniu grupos que participaram da discussão da Base Nacional Comum Curricular e outros para pensar numa reflexão conjunta em como dar conseqüência ao texto da reforma do ensino médio trazendo para a realidade do Rio de Janeiro.  Após os debates, a ideia é construir um documento com o posicionamento das instituições sobre a Reforma do Ensino Médio para ser apresentado durante o evento que vai discutir o tema, a ser realizado no segundo semestre pela Comissão de Educação em parceria com o Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgãos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

  • Fórum vai elaborar carta com posicionamento das instituições sobre a Reforma do Ensino Médio

    Construir um documento conjunto com a posição das instituições sobre a reforma do ensino médio é o próximo passo da Câmara de Formação Profissional e Educação Tecnológica, que se reuniu nesta sexta (19/05), no auditório do Conselho Regional de Contabilidade. O objetivo é elaborar uma carta para ser apresentada durante o evento que debaterá o tema, a ser realizado no segundo semestre pela Comissão de Educação, em parceria com o Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgãos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

  • Educadores criticam base nacional curricular em audiência na Alerj

    Ineficiência da padronização como meio de alcançar melhores resultados educacionais e a desconsideração sobre as peculiaridades regionais do País. Essas são as principais críticas de educadores à proposta da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) proposta pelo Ministério da Educação (MEC), que está em discussão. O assunto foi tema de audiência pública da Comissão de Educação e do Fórum de Desenvolvimento Estratégico, órgãos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), nesta quarta-feira (26/04). Estiveram presentes professores, dirigentes de instituições e representantes do Executivo do estado e de diferentes municípios.

  • Reforma do ensino médio será debatida em seminário na Alerj

    A reforma do ensino médio, prevista na Medida Provisória 746, vem gerando inúmeras discussões  ao afetar todo o sistema educacional brasileiro. Em reunião realizada nesta quinta (20/10), na  Universidade Cândido Mendes, a Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica  identificou a necessidade de aprofundar o debate sobre a reforma a nível estadual. No encontro organizado pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), ficou definida a realização de um seminário sobre o tema na Casa, no dia 23 de novembro. O evento será uma parceria entre a Associação Brasileira de Educação com o Fórum e a Comissão de Educação da Alerj.

  • Consórcio entre universidades e institutos de pesquisa pode alavancar competitividade dos municípios fluminenses

    O desequilíbrio entre a oferta de cursos nas universidades no estado e as necessidades e demandas do setor produtivo é um desafio a ser solucionado visando o desenvolvimento econômico e social, além de dar competitividade aos municípios fluminenses. A constatação foi feita nesta sexta (30/09), pelos membros da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica, durante a reunião realizada na Universidade Cândido Mendes. No encontro promovido pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), também foi sugerida a criação de um consórcio entre universidades e institutos de pesquisa para buscar propostas que possam ajudar a alinhar as vocações regionais com a capacitação de pessoas.

  • Plataforma de informação e cooperação entre pesquisadores do Brasil e da União Européia é apresentada no Fórum

    Disponibilizar ferramentas que forneçam acesso às informações e aos serviços para quem deseja estudar e desenvolver pesquisas na Europa é o objetivo da Euraxess Links. A iniciativa da União Européia está presente no Brasil desde 2003, auxiliando o desenvolvimento de carreira de pesquisadores brasileiros e promovendo o intercâmbio entre estrangeiros que desejam estudar e trabalhar no país. Membros da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica, do Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), se reuniram nessa sexta (29/07), no auditório do CRC-RJ, para conhecer um pouco mais sobre a Euraxess e fundos de financiamento disponíveis pela Comissão Européia.

  • Expansão industrial deve considerar oferta de cursos de formação profissional

    Apesar de possuir 52 instituições de ensino e pesquisa no estado, distribuídas em 63 campi, o Rio de Janeiro não possui uma oferta equilibrada de cursos de formação profissional que atenda às necessidades dos setores metal mecânico, farmacêutico, metalurgia, construção naval, petróleo e gás e bebidas, suas principais vocações industriais. Essa é uma das conclusões da pesquisa "As condições de capacitação da mão de obra e sua contribuição para a indústria no Estado do Rio de Janeiro" - link para a pesquisa, financiada pela Faperj, e apresentada pela professora Renata Lèbre La Rovere, do Instituto de Economia da UFRJ, durante a reunião dessa terça-feira (19/04) da Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica do Fórum de Desenvolvimento do Rio, presidido pela ALERJ. 

  • Captação de recursos internacionais é alternativa para desenvolvimento científico do estado do Rio

    Em tempos de crise econômica e escassez de recursos, parcerias com a iniciativa privada e com organismos internacionais podem ser a solução para que as universidades do estado do Rio mantenham e ampliem projetos de desenvolvimento científico. Integrantes da Câmara Setorial de Formação Profissional e  Educação Tecnológica do Fórum de Desenvolvimento do Rio, que se reuniu nesta quarta-feira, (23/03), destacaram a importância de reunir pesquisadores, representantes das universidades públicas e privadas, além das entidades que compõem o Fórum para tratar do tema nas próximas reuniões.

  • imagem

    Riojunior pede apoio ao Fórum para trazer evento do setor para o Rio

    O presidente da federação de empresas juniores do estado do Rio(Riojunior), Henri de Paiva, solicitou apoio e mobilização das entidades que integram o Fórum para que o Rio de Janeiro seja sede do ENEJ 2017, maior encontras de empresas juniores do mundo.

  • imagem

    Dois mil jovens trabalham em empresas juniores no Estado do Rio

    Para falar sobre o panorama do setor , o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio convidou o presidente da Federação de Empresas Juniores do Estado (Riojunior), Henri de Paiva. A reunião será na próxima segunda-feira (05/10)

  • imagem

    Uerj lança curso de formação em gestão pública

    Na próxima terça-feira, (22/08), a Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio, se reúne para conhecer o curso de graduação de tecnologia em gestão pública que será oferecido pela UERJ.

  • imagem

    Arquidiocese do Estado do Rio desenvolve Projetos Esportivos Socioeducacionais durante os Jogos Olímpicos de 2016

    O Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro realizou nesta terça -feira (16/06) a primeira reunião da Câmara Setorial de formação profissional e educação tecnológica com a Pastoral do Esporte.

  • imagem

    Desenvolvimento da Região Metropolitana será foco do Fórum

    Em 2015, o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado irá incrementar ainda mais o seu caráter de centro de discussões do Rio de Janeiro. A meta é reunir as comissões permanentes da Alerj e a Casa Fluminense para debater o crescimento da Região Metropolitana.

  • imagem

    Reunião do Fórum defende mudanças na educação profissionalizante

    A Câmara Setorial de Formação Profissional e Educação Tecnológica do Fórum Permanente voltou a discutir, nesta sexta-feira (12/09) a reformulação do ensino técnico, proposta pelo professor Roberto Boclin, presidente do Conselho Estadual de Educação.

  • imagem

    Fórum e Conselho Estadual de Educação discutem proposta de reforma do Ensino Profissional

    O Conselho Estadual de Educação (CEE) e o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro debateram nesta sexta-feira (15/08) uma proposta de reforma do ensino técnico oferecido pela rede pública.

  • imagem

    Fórum debate Reforma da Educação Profissional no Rio

    A Câmara setorial de formação profissional e educação tecnológica se reunirá no dia 15 de agosto para discutir a Educação Técnica no estado. O Presidente do Conselho Estadual de Educação, Roberto Boclin, vai ministrar a palestra 'Reforma da Educação Profissional Técnica – A Escola do Trabalho'.

  • imagem

    Fórum promove encontro para divulgar oportunidades de voluntariado nos Jogos Olímpicos

    O Fórum deu um passo em direção à ampliação da participação dos fluminenses nas Olimpíadas. O secretário estadual de Educação, Wilson Risolia, recebeu a subdiretora-geral do Fórum, representantes do Comitê Rio 2016 e do EGP-Casa Civil para discutir a divulgação, junto à comunidade escolar estadual, das inscrições para as 70 mil vagas de voluntários.

  • imagem

    Fórum lança desafio às entidades para que se engajem na divulgação do voluntariado e das vagas de trabalho abertas para as Olimpíadas

    A pouco mais de 2 anos do início das Olimpíadas, os modelos de captação e capacitação da mão de obra contratada e do voluntariado que participará do evento começam a tomar forma. As parcerias com entidades de ensino e empresas são providenciais para alcançar o objetivo.