Eventos

Realizados no Plenário da ALERJ ou em espaços externos à Casa Legislativa, os eventos promovidos pelo Fórum buscam aproximar o Legislativo dos estudos mais recentes sobre os diversos setores da economia fluminense. A transcrição completa desses encontros, galeria de fotos e cobertura da imprensa estão disponíveis nesse repositório.
  • Alerj mobiliza esforços para reverter cortes de recursos para universidades e institutos federais de educação

    Um quadro dramático foi desenhado por reitores e dirigentes de universidades e institutos de ensino federais em audiência pública na manhã desta segunda-feira (11/07), na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), diante do corte de orçamento da Educação previsto para este ano. Durante a audiência, convocada pelo presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT), os reitores disseram que a perda de recursos vem ocorrendo desde 2019, mas que agora ameaçam paralisar as atividades. A perspectiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - a maior e uma das melhores do país - é interromper serviços e pagamentos a partir de outubro. Situação semelhante vivem a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), a Universidade Federal Fluminense (UFF), o Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e demais instituições. O encontro pode ser assistido na íntegra clicando aqui.

  • Fórum celebra Semana do Meio Ambiente com painel sobre turismo sustentável e ODS

    Em comemoração à Semana do Meio Ambiente, o Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico realizou nesta quinta (09/06) o painel Turismo Sustentável e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Para os especialistas, o turismo aliado à conservação da natureza apresenta um grande potencial socioeconômico, gerando emprego e renda, além de contribuir para a conscientização ambiental e valorização da cultura local. O encontro pode ser assistido na íntegra pelo Canal do Fórum no Youtube.

  • Fórum reúne especialistas para falar sobre o papel do Turismo para alcançar os ODS

    Na próxima quinta-feira (09/06) os membros das Câmaras Setoriais de Desenvolvimento Sustentável e de Cultura, Turismo e Esportes do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Rio vão se reunir para realizar o evento "Turismo e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável", em comemoração ao mês do meio ambiente. O evento virtual vai contar com a participação de especialistas que irão abordar como o setor de Turismo pode alcançar os objetivos da Agenda 2030 da ONU. O evento é aberto ao público e as inscrições devem ser feitas no link www.bit.ly/odstur.

  • Alerj articula movimento contra instalação de termelétricas longe dos estados produtores de gás

     

    A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) promoveu, nesta terça-feira (24/05), reunião virtual com parlamentares, especialistas em energia, tecnologia e lideranças empresariais contra a proposta de levar o gás natural produzido na região Sudeste para abastecer usinas termelétricas em estados do Norte, Noroeste e Centro-Oeste do país. A medida está prevista em artigos da lei de privatização da Eletrobras (Lei Federal 14.182/21).O encontro foi articulado pelo presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), por meio do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Rio. A intenção foi unir forças e articular um movimento para defender os interesses do Estado. Os poços do pré-sal do Rio de Janeiro produzem cerca de 70% do gás natural extraído no país e seria necessário investir bilhões na construção de gasoduto para levá-lo às outras regiões, sem garantia de demanda de mercado consumidor. O encontro pode ser assistido na íntegra aqui.

  • Fórum apresenta esboço do Seminário sobre turismo e sustentabilidade programado para junho

    O desenho inicial do seminário sobre o turismo e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável foi apresentado nesta quarta-feira (11/05) durante a reunião conjunta das Câmaras Setoriais de Desenvolvimento Sustentável e Cultura, Turismo e Esportes. O evento será realizado no dia 09 de junho, de forma híbrida, em comemoração ao mês do meio ambiente. A reunião pode ser assistida clicando aqui.

  • Rio de Janeiro é o estado que mais atualizou leis para a implementação do 5G

    Com 24 de seus 92 municípios já com legislação aprovada - o equivalente a 26% -, o Rio de Janeiro é o estado que mais atualizou leis municipais para a implementação da tecnologia 5G, tanto em números absolutos quanto percentuais. Esse dado foi apresentado pela Associação Brasileira de Infraestrutura para as Telecomunicações (Abrintel) no debate “Inclusão Digital pelo 5G”, promovido pelo Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), nesta segunda-feira (09/05), e que foi mediado pelo presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT).

  • Alerj fará debate presencial sobre inclusão digital pelo 5G no estado

    A tecnologia 5G está prevista para chegar ao Brasil dentro de três meses. Além de melhorar a velocidade da conexão em até cem vezes, a quinta geração móvel pode revolucionar a indústria, ampliando o acesso aos serviços inteligentes e impactando o desenvolvimento socioeconômico do país. Porém, para que essa janela de oportunidades se concretize, são necessários investimentos e uma base legal que viabilize a instalação da infraestrutura necessária de equipamentos e antenas para a conectividade 5G. Na próxima segunda-feira (09/05), a ALERJ promove o evento “Inclusão Digital pelo 5G no Estado do Rio de Janeiro”. O encontro, que esta sendo organizado pelo Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro acontece das 10h30 às 12h30 no Plenário da Casa e será conduzido pelo presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT). As inscrições podem ser feitas pelo link: www.bit.ly/5Gdigital

  • Alerj poderá doar recursos para criação de Centro de Excelência em Fertilizantes

    O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), vai analisar com os deputados da Casa a possibilidade de doar R$ 30 milhões para a criação de um Centro Nacional de Excelência em Fertilizantes. Os recursos virão da economia do orçamento próprio da Alerj. Ceciliano informou ainda que vai apresentar, na próxima terça-feira (29/03), um projeto de lei que cria o Plano Estadual de Fertilizantes. 

  • Papel do estado na retomada da indústria de fertilizantes será debatido na ALERJ

     

    O Governo Federal acaba de lançar o Plano Nacional de Fertilizantes (PNF), uma estratégia para reduzir a dependência do Brasil das importações de fertilizantes. O documento traz uma série de medidas visando ao aumento da produção até 2050. Na esteira do tema e de olho nas oportunidades, a ALERJ debaterá nesta quarta-feira (23/03) o papel do estado na retomada da indústria de fertilizantes e como o Rio pode se inserir como protagonista nessa agenda. O encontro será realizado de forma virtual, das 10h às 13h, e será conduzido pelo presidente da ALERJ e do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Rio, deputado André Ceciliano. "Temos todos os elementos para construir no estado do Rio um Centro de Excelência em Fertilizantes. Também temos uma plataforma logística diferenciada que permite o escoamento do fertilizantes via ferrovia ou rodovia para as fronteiras agrícolas brasileiras, bem como a possibilidade de tornar o estado atrativo para investimentos nesse setor, e é sobre isso que vamos falar no encontro", ressalta Ceciliano.

  • Setor de energia solar distribuída triplica de tamanho no Rio em um ano, revela governo do estado

    Depois da aprovação da Lei estadual 8.922/20 de fomento a geração distribuída de energia solar, o setor cresceu 212%. A informação foi divulgada pelo subsecretário de Óleo, Gás e Energia da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Daniel Lamassa, durante encontro da Câmara Setorial de Energia do Fórum da Alerj de Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (27/09). O encontro pode ser assistido na íntegra clicando aqui.

  • Elo entre as potencialidades do setor de bebidas e turismo pode alavancar desenvolvimento regional

    Estima-se que o segmento de bebidas do estado seja responsável hoje por cerca de 15 mil empregos diretos e indiretos com a presença de fábricas de todas as grandes marcas de cerveja, além de destaque na área de destilados premiuns, como a cachaça e o gim. O potencial de encadeamento produtivo do setor foi debatido nesta segunda (27/09) durante um painel da Câmara de Agronegócios. Segundo os especialistas, a integração e convergência de setores como o de produção de bebidas e o turismo podem apresentar boas oportunidades para a economia fluminense. O encontro pode ser assistido na íntegra no Canal do Fórum no Youtube.

  • Fórum conhece agenda de trabalho da Comissão de Turismo da Alerj

    Os membros da Câmara de Cultura, Turismo e Esportes puderam conhecer nesta quinta (23/09) a agenda de trabalho da Comissão de Turismo da Alerj. Durante o encontro virtual, a deputada Alana Passos, que preside a Comissão, apresentou as ações do parlamento estadual para o setor e recebeu contribuições do grupo visando a retomada das atividades turísticas do Rio de Janeiro. A reunião pode ser assistida na íntegra no canal do Fórum no YouTube.

  • Enoturismo pode contribuir para o desenvolvimento regional

    A plantação de uvas vitis viníferas vem crescendo no Rio de Janeiro e a produção de vinhos já é uma realidade no estado. Com isso surgem novas oportunidades de negócios como o enoturismo. A criação de uma rota do vinho pode contribuir para a divulgação do turismo rural reunindo diversos estabelecimentos como restaurantes, hotéis, pousadas, centros de lazer e entretenimento e é claro, as adegas e vinícolas. O tema foi debatido nesta quarta (15/09) durante o encontro remoto da Câmara de Cultura, Turismo e Esportes e reuniu representantes destes segmentos, além de instituições como o Senar e o Ministério da Agricultura. O painel pode ser assistido na íntegra no canal do Fórum no YouTube.

  • Comissão de Ciência e Tecnologia e Fórum debatem atualização do Marco Legal de Inovação do estado

    A Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro(Alerj) e o Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Estado realizaram uma audiência pública virtual nesta terça-feira (17/08), para debater o Projeto de Lei 278/19, de autoria do deputado licenciado Gustavo Tutuca (MDB), que busca estabelecer medidas de incentivo à inovação e pesquisa científica e tecnológica, com vistas a atualizar o Marco Legal de Inovação do Estado. Além dos parlamentares, participaram da audiência associações da sociedade civil e integrantes do meio acadêmicoO encontro pode ser assistido na íntegra clicando aqui.

  • Aprendizados da pandemia: especialistas consideram ensino híbrido nas escolas

    O ensino on-line se consolidou durante a pandemia. A necessidade de isolamento social obrigou as instituições de ensino a se adaptarem ao modelo de educação a distância (EAD) de forma brusca. A mudança foi sentida principalmente nas escolas, ainda pouco familiarizadas com o modelo de aulas remotas. Sem muito tempo para se preparar para esse processo de transição, alunos, responsáveis e toda a comunidade acadêmica enfrentaram muitos desafios neste percurso. O Fórum realizou nesta segunda (21/06), um painel virtual para debater a temática e o futuro do ensino online. Para os especialistas, a imprevisibilidade da situação assim como a falta de noção da duração do que estava sendo vivido foi o principal gargalo que afetava diretamente o planejamento e as ações de longo prazo.

  • Placas de Energia Solar podem gerar economia de mais de R$ 2 mil por ano para consumidores

    Consumidores podem economizar cerca de R$ 2.751,00 por ano a partir da instalação de aparelhos de captação de energia solar e da própria energia distribuída. A estimativa foi calculada pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Leonardo Soares, a partir de dados levantados pelo Instituto Pereira Passos. A implementação da energia distribuída foi discutida em painel, nesta quinta-feira (20/05), da Câmara Setorial de Energia e de Desenvolvimento Sustentável, do Fórum de Desenvolvimento da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Assista na íntegra clicando aqui.

  • Câmara de Desenvolvimento Sustentável vai sugerir ações para a Rio+30

    A Câmara de Desenvolvimento Sustentável se reuniu nesta sexta-feira (30/04) para conhecer a proposta de realização da Rio +30 e saber como contribuir para aumentar a capilaridade do evento, uma agenda que celebrará, em 2022, os 30 anos da realização da Rio-92. “Essa é uma jornada coletiva, uma construção não só de governo, mas de toda a população em prol da preservação ambiental e da melhoria da qualidade de vida. O Fórum da Alerj tem um papel fundamental de conciliação com a sociedade civil para ampliar esse processo”, afirmou a subsecretária de Recursos Hídricos e Sustentabilidade da Secretaria do Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Seas), Ana Asti. 

  • Apesar da ampliação, setor carece de investimentos e incentivos do Estado

    A agropecuária está em expansão no estado do Rio de Janeiro, com crescimento médio de 9% ao longo dos últimos três anos. O dado, que revela o fortalecimento desta atividade produtiva, foi apresentado no painel virtual promovido pela Câmara Setorial de Agronegócios do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico, nesta terça-feira (27/04). No encontro, produtores rurais, representantes do setor varejista e das universidades apontaram a necessidade de ampliar investimentos e apoio governamental para que o setor gere mais emprego e renda. O encontro pode ser assistido clicando aqui.

  • Painel debate impactos do novo marco legal das compras públicas

    O fomento do desenvolvimento econômico pelo processo de aquisição pública foi debatido nesta quinta (15/04) em um painel virtual promovido pela Câmara de Gestão e Políticas Públicas do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Estado. O encontro reuniu representantes do governo do estado, Tribunal de Contas do Estado, Sebrae, Sistema OCB e a Assessoria Fiscal da Alerj, que traçaram um panorama com os desafios e potencialidades do estado nessa agenda. Durante o evento também foi realizada a primeira discussão a respeito do novo marco legal das compras públicas (Lei 14.133), que traz mudanças nas licitações e contratos administrativos e como as instituições podem contribuir para que a lei aconteça na prática.

  • Rio de Janeiro é pioneiro em legislação para implantação do 5G

    A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou no final de fevereiro o edital para leilão do 5G no Brasil. A chegada do 5G no país representa uma oportunidade de impulsionar setores da indústria, comércio e serviços. Apesar da legislação sobre telecomunicações ser de competência da União, estados e municípios têm normas conflitantes, que podem afetar diretamente a implementação da tecnologia 5G. Para que o estado do Rio de Janeiro e seus 92 municípios possam eliminar esses entraves, o Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico realizou nesta sexta (09/04) um workshop on-line com especialistas para tirar as dúvidas dos gestores municipais sobre o tema, ao vivo pelo canal do Fórum no YouTube

  • GT do Selo Arte aborda implementação das boas práticas na produção de lácteos

    A melhoria da segurança e qualidade da produção de lácteos contribui diretamente para o aumento da produtividade e competitividade, tratando-se de uma oportunidade para os produtores fluminenses. A afirmação sintetiza o que os especialistas que participaram do painel virtual que debateu a importância das boas práticas agropecuárias (BPA) nesta quinta (08/04) pelo Grupo de Trabalho do Selo Arte do Fórum da Alerj de Desenvolvimento. Para assistir o encontro clique aqui.

  • Alerj vai a Brasília rediscutir divisão dos royalties do petróleo

    A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) mobilizou governo, deputados estaduais e federais, prefeitos e a sociedade civil organizada para ir a Brasília na próxima semana pedir a retirada da pauta do Supremo Tribunal Federal (STF) da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4917) do Estado do Rio que questiona as novas regras para a redistribuição dos royalties de petróleo entre estados e municípios - o julgamento da ação está marcado para o dia 03 de dezembro. Na reunião virtual do Fórum Rio de Desenvolvimento, realizada nesta segunda-feira (19/10), o presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), destacou a importância dessa união de forças para resolver o problema.

  • Tecnologia 5G traz desafios regulatórios para municípios fluminenses

    A chegada da conexão 5G ao Brasil pode revolucionar a indústria, ampliando o acesso aos serviços inteligente e impactando o desenvolvimento socioeconômico do país.  Porém, para que isso se torne realidade é preciso superar alguns entraves de infraestrutura e regulação. O Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico reuniu nesta segunda (31/08) deputados e especialistas para debater o papel do legislativo na implementação do 5G no estado. O evento, realizado por videoconferência, pode ser conferido na íntegra no canal do Fórum no YouTube. 

  • Alerj debaterá o papel do Legislativo na implantação do 5G no estado

    A próxima geração de rede de internet móvel, o 5G, promete revolucionar o setor de serviços, aumentar a produtividade na indústria e melhorar a eficiência do setor público com o apoio da Inteligência Artificial na tomada de decisões. Toda essa mudança será possível porque o 5G usará o espectro de rádio de forma mais eficiente, com novas torres de transmissão, que permitirão que mais dispositivos acessem a internet ao mesmo tempo, transmitindo e recebendo maior volume de dados. Na segunda-feira (31/08), às 10h, o Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio reunirá alguns dos principais atores dessa transformação do setor de telecomunicações nacional para debater o papel do Legislativo na Implantação do 5G no estado do Rio

  • Alerj debaterá impactos da reforma tributária no estado do Rio

    O Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro e a Assessoria Fiscal da Alerj realizarão no dia 18 de agosto, das 10h às 12h, o encontro on-line “Impactos da Reforma Tributária no estado do Rio de Janeiro”. Na ocasião, um dos maiores especialistas em federalismo fiscal do Brasil, o pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Sergio Gobetti, fará uma breve apresentação do estudo "Reforma Tributária e Federalismo Fiscal: Uma análise das propostas de criação de um novo imposto sobre o valor adicionado para o Brasil”.

  • Rede Legislativo Sustentável promove capacitação de compras e contratação sustentáveis

    De acordo com dados do Conselho Empresarial Brasileiro de Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), as compras governamentais movimentam cerca de R$320 bilhões por ano e equivalem a 16% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. O uso do poder de compra do Estado na promoção do desenvolvimento sustentável pode ser um grande impulsionador de produtos e recursos de menor impacto ambiental, estimulando novos mercados e inovações tecnológicas. No dia 26 de junho, a Rede Legislativo Sustentável promove uma capacitação à distância sobre a sustentabilidade nas compras e contratações no legislativo em tempos de pandemia. O painel será transmitido ao vivo, de 10h às 12h, pelos canais do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico e do Senado no YouTube.

  • Série Diálogos da Sustentabilidade debate liderança e mobilização

    No segundo encontro da série Diálogos da Sustentabilidade, a Rede Legislativo Sustentável promoveu um painel sobre as estratégias de liderança na mobilização dos colaboradores e na disseminação das boas práticas. O encontro, realizado por videoconferência nesta sexta (19/06), teve como palestrante a secretária-geral do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio, Geiza Rocha. Durante o evento, ela destacou a responsabilidade do poder público na condução dessa agenda e importância da comunicação e suas ferramentas para trilhar uma gestão mais verde. O encontro pode ser assistido na íntegra aqui.

  • Sustentabilidade na administração pública marca Dia Mundial do Meio Ambiente na Alerj

    No Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado nesta sexta (05/06), a Rede Legislativo Sustentável, coordenada pela Câmara dos Deputados, Senado Federal e Tribunal de Contas da União, realizou uma videoconferência para debater os desafios da sustentabilidade no legislativo. O evento, promovido em parceria com a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, marcou o lançamento de uma série de quatro painéis virtuais sobre a temática que acontecerá ao longo de todo o mês de junho e na primeira semana de julho. O encontro pode ser assistido na íntegra clicando aqui.

  • Alerj coloca câmaras municipais na rota do desenvolvimento sustentável

    Vinte câmaras municipais fluminenses mais o Tribunal de Contas do Estado (TCE) aderiram nesta quinta (12/03) à Rede Nacional Legislativo Sustentável, liderada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), Senado Federal e Câmara dos Deputados. A iniciativa tem como objetivo a troca de experiências entre as casas legislativas e a capacitação de servidores para o desenvolvimento dos Planos de Logística Sustentável (PLS) dentro desses órgãos com a adoção de medidas e processos mais sustentáveis. A solenidade de adesão foi realizada no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, que integra à rede desde novembro de 2019. 

  • 500 anos da Primeira Volta ao Mundo é tema da “Síntese para tomadores de decisão”

    Em 2019 comemoramos os 500 anos da primeira volta ao mundo. A expedição marítima que cruzou o planeta e transformou para sempre a ciência náutica, a cartografia e a geopolítica mundial. A nona edição da "Síntese para Tomadores de Decisão", produzida pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, que começou a circular nesta quinta-feira (12/12) pelos gabinetes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) destaca o legado da aventura liderada por Fernão de Magalhães. A importância do feito motivou Portugal e Espanha a apresentarem um pleito conjunto à Organização das Nações Unidas (ONU) para torná-lo patrimônio da Humanidade. A celebração da façanha motivará uma série de eventos entre 2019 e 2023, intervalo que corresponde ao período da viagem realizada há cinco séculos.

  • Estudo identifica seis setores estratégicos para o desenvolvimento do estado

    Os setores petroquímico e de energia; complexo da saúde; economia criativa; biotecnologia, indústria 4.0 e tecnologia, informação e comunicação são considerados estratégicos para o crescimento econômico do Rio de Janeiro. Esse foi resultado de um estudo elaborado pela ANPROTEC, em parceria com a Fundação CERTI e o Sebrae Nacional. A publicação sobre setores de oportunidades foi lançada nesta quinta (12/12) durante o workshop “Desafios à Inovação: sociedade, empresas e governos” em parceria com as Comissões Permanentes de Economia, Indústria e Comércio e de Ciência e Tecnologia da Alerj, o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro, o Sebrae, a Anprotec e o Fortec.

  • 1ª volta ao mundo completa 500 anos com celebração na Alerj

    “Navegar é preciso, viver não é preciso”, já declamava o poeta português Fernando Pessoa. Há 500 anos teve início a primeira volta ao mundo liderada pelo também lusitano Fernão de Magalhães que transformou o curso da história. E foi no Rio de Janeiro, em 13 de dezembro de 1519, o primeiro porto da expedição nas Américas que, ao cruzar todos os oceanos, integrou povos, culturas e mercados inaugurando a globalização. Para celebrar a data e a passagem da esquadra pela Baía de Guanabara, o Fórum de Desenvolvimento do Rio realizou em parceria com a Associação Luis de Camões um evento comemorativo no Plenário da Alerj. O encontro reuniu também os cônsules de Portugal, Espanha, Uruguai, Peru, Chile e Argentina para falar sobre a contribuição da expedição para os seus países.

  • Governo vai propor atualização do Regime de Recuperação Fiscal e prorrogação do plano até 2023

     

    O Governo do Estado do Rio prepara uma proposta de atualização do Regime de Recuperação Fiscal (RRF) para enviar à União. O plano, que se encerra em setembro de 2020, poderá ser prorrogado até 2023, caso a nova proposta seja acatada pelo Governo Federal. A nova medida também garante uma redução na ordem de R$ 5 bilhões no pagamento de encargos da dívida do Rio com a União. A informação foi divulgada pelo representante do Tribunal de Contas da União (TCU) no Conselho de Supervisão do Regime de Recuperação Fiscal, Paulo Roberto Pereira, durante audiência pública do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Rio, da Assembléia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), nesta quarta-feira (06/11). 

  • Alerj recebe Reunião Estadual de Planejamento do Censo 2020

    Realizado a cada 10 anos em todo o território nacional, o censo demográfico do IBGE tem o objetivo de fazer um retrato atualizado e preciso de toda a população brasileira. Os dados coletados são fundamentais no planejamento de políticas públicas que beneficiam toda a sociedade. Mas para atingir esse objetivo, cada unidade estadual do IBGE busca o apoio da comunidade local, por meio das Reuniões de Planejamento e Acompanhamento do Censo (REPAC). Apenas no Rio de Janeiro serão abertas mais de 18 mil vagas temporárias para atuar na pesquisa, que será realizada de 01 de agosto a 31 de outubro de 2020. As informações foram divulgadas nesta terça (29/10) durante a Repac estadual, realizada no Plenário da Alerj. O encontro reuniu secretarias municipais e estaduais, sociedade e o legislativo para conhecer os detalhes da operação e dar mais transparência ao processo.

  • Bioeconomia pode alavancar desenvolvimento do estado

    Uma empresa que cria soluções para a remediação de acidentes com derramamento de petróleo ou derivados a partir de resíduos da lavoura de palmito, um fabricante de roupas que reaproveita alimentos para tingir tecidos, o projeto da Comlurb que transforma lixo em biogás e o trabalho de destinação adequada de resíduos de origem animal, oriundos do abate de bovinos, transformados em fertilizantes orgânicos. O que todas essas iniciativas têm em comum é o fato de serem exemplos de bioeconomia, ou seja, usam insumos biológicos de forma inovadora para fornecer alimentos ou desenvolver produtos industriais tornando-os mais sustentáveis. O papel da bioeconomia na oferta de soluções para a gestão de resíduos foi debatido nesta terça (22/10) no Plenário da Alerj. O seminário fez parte da Semana Lixo Zero, que esse ano acontece concomitantemente com a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Aproveitando a coincidência de datas, o Fórum de Desenvolvimento do Rio reuniu empresas e instituições que já trabalham com essa agenda para pensar de que forma elas podem contribuir para um estado do Rio mais sustentável.

  • Por uma economia mais humana

    “O Joan me fez ver o dinheiro de uma forma diferente. Eu sempre tive uma relação complicada com dinheiro e ele me fez entender que e ele tem uma função-sangue, Ele é que faz acontecer e a gente precisa estar com ele perto para fazer as coisas boas acontecerem”, afirmou o produtor cultural Perfeito Fortuna, fundador do Circo Voador e da Fundição Progresso, ao final da palestra “Fundamentos Humanos para uma Nova Economia” do catalão Joan Melé, nesta terça-feira (8/10) no plenário do Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Rio. Perfeito contou ainda que conheceu o pregador dos bancos éticos em Barcelona e desde então vem se reunindo com investidores para lançar um fundo de investimentos inspirado nas ideias de Melé. “Já temos até nome: Bem Fundo”, conta.

  • Um marco legal para empreendimentos do bem

    A carta que os Correios não entregam nos becos e vielas das favelas do Rio de Janeiro agora chega aos moradores de seis comunidades por meio do Carteiro Amigo, empresa que as recolhe e leva até as casas cobrando uma taxa mensal. Uma empreendedora faz sucesso produzindo sapatos a partir da fibra do coco e outra organiza a venda de artesanato e produtos orgânicos oriundos de agricultura familiar de Xerém. Estes foram apenas alguns dos exemplos de empreendimentos de impacto social e ambiental apresentados nesta terça-feira (17/09) durante o seminário “A importância do Marco Legal para o desenvolvimento dos negócios de impacto no Rio de Janeiro”, realizado no Plenário Barbosa Lima Sobrinho, no Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa, pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio. O debate precedeu a entrada em pauta do Projeto de Lei 997/2019, de autoria do deputado Andre Ceciliano, que cria a Política Estadual dos Investimentos e Negócios de Impacto no Estado do Rio de Janeiro, durante sessão plenária na parte da tarde. "Temos nas diversas cidades fluminenses vários empreendedores que, insatisfeitos com a realidade que os cercam, tentam conciliar a vontade de mudar as coisas a partir de seu trabalho e dos negócios que desenvolvem. O que estamos fazendo hoje, aqui na Alerj, é olhar para eles e reconhecer que podemos, ao direcionar a construção de políticas públicas para estes negócios, impulsionar uma nova forma de produzir no estado do Rio. O projeto recebeu duas emendas que não impactaram na sua forma e voltará a discussão na quarta-feira (25/9). Ele tem um alcance social imenso e fará do Rio de Janeiro um estado pioneiro na construção de uma política que fomente esses negócios", afirma o autor deputado Andre Ceciliano (PT).   

  • Inovação como indutora da economia

    Representantes de municípios do Rio, do Legislativo fluminense e do BNDES reuniram-se hoje em torno do painel “Papel dos municípios na Inovação” durante a 17ª edição do Rio Info, principal evento dedicado ao desenvolvimento e fortalecimento dos negócios de tecnologia do estado. Organizado pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, a reunião conjunta da Câmara Setorial de Tecnologia e da Comissão Permanente de Ciência e Tecnologia da Alerj abriu espaço para a apresentação de projetos sobre inovação e empreendedorismo nos municípios de Petrópolis, Niterói, Maricá e Volta Redonda. Além da troca de ideias, a necessidade de um marco legal no estado sobre inovação foi apresentada pelos participantes.

  • No aniversário do Fórum, propostas concretas para tirar o Rio da crise

    Nesta quarta-feira (28/08), 112 representantes de mais de 50 diferentes entidades que se reuniram hoje (28/8) no plenário do Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa, para comemorar os 16 anos do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado. Já que a grave crise que assola o Rio de Janeiro pede urgência na busca por saídas que levem à retomada do crescimento econômico do estado, uma boa notícia é que existem diversos movimentos pensando e mobilizando a sociedade em torno de propostas concretas. E algumas dessas iniciativas foram apresentadas no encontro “Pensar e Construir o Rio – Encontro de Movimentos”, que marcou o aniversário do Fórum. 

  • Atraso do Rio na adoção de sistema brasileiro de inspeção significa perda de oportunidades no campo

    O Rio está largando atrasado e perdendo oportunidades na corrida entre os estados para participar do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi). A adesão ao mecanismo de inspeção e controle, já adotada pela maioria dos estados brasileiros, é condição fundamental para que os produtos artesanais de origem animal criados aqui possam ser comercializados em todo o país. Esta questão foi debatida nesta quinta-feira (27/06), durante o seminário “Preparando o Terreno para o Selo Arte no Rio de Janeiro”, promovido pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio. O encontro reuniu representantes do Ministério da Agricultura com mais de 50 prefeitos e secretários de Agricultura de diversos municípios fluminenses, na sede do Conselho Regional de Contabilidade.

  • Inovação agropecuária

    Películas biodegradáveis capazes de preservar um coco fresco por mais de 40 dias. Embalagens articuladas e anatômicas que contribuem para redução de perdas de frutas e legumes durante seu transporte. Entre apresentações de produtos inovadores e de parcerias institucionais, representantes de três centros de pesquisa da Embrapa com sede no estado participaram nesta quarta-feira (26/6), de mais uma etapa do projeto Casa Aberta, promovido pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa.

  • Cooperativismo inaugura projeto Casa Aberta na Alerj

    Promover a interação entre as mais de 50 instituições que compõem o Fórum de Desenvolvimento do Rio e o Parlamento Estadual é o intuito do projeto Casa Aberta, lançado nesta quinta (13/06), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. O evento Rio + Coop, realizado pelo Sistema OCB-Sescoop no Salão Nobre do Palácio Tiradentes, marcou o lançamento do projeto e contou com a presença de deputados e representantes de cooperativas de diversos setores do estado.

  • Alerj pode ser protagonista de movimento por Linguagem Simples no Rio

    “Textos complicados de ler excluem milhões de brasileiros”, resumiu a jornalista e pesquisadora Heloisa Fischer durante o workshop Comunica Simples, realizado nesta quinta (06/06), na Escola do Legislativo. O evento abordou de que forma o Legislativo pode aproveitar o movimento da Linguagem Clara na produção de projetos de lei e resoluções internas e reuniu assessores parlamentares, além de representantes de outros órgãos da administração pública.

  • Alerj lança campanha de recolhimento de lixo eletrônico

    A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) lançou nesta quarta (05/06), Dia Mundial do Meio Ambiente, uma campanha de recolhimento de lixo eletrônico.  A iniciativa, realizada em parceria com o Sindicato das Empresas de Informática do Estado do Rio de Janeiro (TIRio), vai recolher até o dia 3 de julho computadores, impressoras, máquinas fotográficas, celulares e suas peças, em perfeito estado ou não, para serem encaminhados para destinação correta e sustentável. Todos os prédios da Alerj já contam com pontos de coletas espalhados em locais estratégicos. Segundo estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil é o sétimo maior produtor de e-lixo do mundo e o maior da América Latina. Apenas 2% dos resíduos, porém, é reciclado.

  • Desafios do emprego: chegou a hora da ação

    Segundo o escritor português José Saramago, para ver a ilha é preciso sair da ilha. Representantes do setor produtivo, das universidades, do Sistema S e dos poderes Executivo e Legislativo do Rio de Janeiro saíram de seus espaços, entraram em seus barquinhos e puderam ver de longe como resolver os desafios do emprego no estado do Rio. Mais de 40 representantes das entidades se reuniram nesta segunda-feira, 3 de junho, em um workshop na Casa Firjan, para dar seguimento ao seminário “Desafios do emprego no estado do Rio”, promovido pelo Fórum de Desenvolvimento, em parceria com a Secretaria de estado de Desenvolvimento Econômico.

  • Futuro do emprego está na tecnologia e educação

    Para retomar o crescimento econômico do estado, e a consequente geração de emprego e renda, é preciso investir em pesquisa e em educação. A afirmação foi feita no último evento da série sobre os desafios do emprego no estado, realizado pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Internacionais. “A saída para a crise está no aproveitamento do potencial intelectual do estado, que reúne em seu território 43 instituições científicas e tecnológicas, dez universidades estaduais, sete universidades federais, e 147 cursos de graduação nas áreas relacionadas ao setor de saúde, que são vistos como uma vantagem competitiva em relação aos outros estados”, ressaltou a pesquisadora Fernanda Steiner.

  • Cortes no Sistema S impactam qualificação e geração de emprego

    O Rio de Janeiro ocupa há cinco anos a incômoda primeira colocação no ranking nacional de perda de postos de trabalho. A taxa de desemprego no estado já passa dos 14% e atinge quase 1,3 milhão de pessoas, principalmente os mais jovens. Além disso, o estado viu desabar o número de matrículas em cursos profissionalizantes. Das 182.415 matrículas abertas em 2015, restaram 78.646 no ano passado, e a possibilidade de cortes de 40% nas alíquotas de contribuição das entidades do Sistema S pode reduzir ainda mais essas vagas. Os reflexos já são sentidos em áreas estratégicas como TI, que hoje conta com um déficit de 48 mil profissionais no estado. "Caso esse corte de fato aconteça, teremos 134 mil alunos a menos e uma redução de 786 mil atendimentos nos cursos e ações de educação profissional, além de fechamento de postos de trabalho, perda de unidades escolares e polos de educação à distância”, afirmou a diretora de educação profissional do Senac, Wilma Freitas.

  • Gestores devem alinhar oferta de cursos às demandas regionais

    A busca por formas efetivas de unir os bancos de dados de desempregados e de vagas de emprego foi um dos destaques das discussões desta sexta-feira (03/05), no Plenário da Assembleia Legislativa, durante o segundo dia do seminário “Desafios do Emprego no Estado do Rio de Janeiro”. O evento, promovido pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Internacionais (SEDEERI), reuniu representantes dos governos federais, estadual, além de apresentação de quatro municípios: São João da Barra, Porto Real, Duque de Caxias e Maricá.

  • "Desafios do emprego": Rio tem 1,3 milhão de desempregados

    A taxa de desemprego no estado do Rio de Janeiro é a maior do Brasil, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e atingiu 11,8% da população, em 2018. O número ultrapassa a taxa nacional que é de 11,6%. Esses números foram apresentados na abertura do seminário “Desafios do Emprego no Estado do Rio de Janeiro, Organizado pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Alerj, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Relações Internacionais. O encontro foi realizado nesta segunda-feira (29/04), no Plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, e terá apresentações nas três próximas sextas-feiras (dias 3, 10 e 17 de maio), sempre das 10h às 13h. Segundo o coordenador de trabalho e rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, o universo de pessoas subutilizadas chama atenção. No Rio de Janeiro 1,7 milhão de pessoas estão desempregadas ou na informalidade. 

  • Educação é apontada como principal ferramenta na promoção de mudanças socioeconômicas no estado

    “Não podemos envelhecer antes de enriquecermos, e para que isso não aconteça, precisamos olhar para os indicadores sociais”. A afirmação foi feita por João Gomes, economista-chefe da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio) durante a apresentação da publicação Rio em Números, elaborada pela entidade com o Instituto Fecomércio RJ de Pesquisas e Análises (IFec), e lançada nesta quarta (27/02), no Plenário da Alerj. O estudo traz uma análise de dados socioeconômicos fluminenses com o intuito de embasar a tomada de decisões e contribuir na elaboração de políticas públicas que impactam no desenvolvimento sustentável do estado.