Gestão e Políticas Públicas

Para formular sugestões é preciso conhecer os projetos que estão sendo tocados pelo Poder Executivo. Nessa câmara são apresentadas ferramentas e iniciativas que podem contribuir na melhoria da gestão e das políticas públicas fluminenses desenvolvidos nas universidades.
  • Plano Estratégico da Região Metropolitana é fundamental no combate à pandemia

    A governança da metrópole esteve em pauta no sexto painel on-line, realizado nesta terça (14/04), para avaliar os impactos do novo coronavírus na economia do estado. Segundo especialistas convidados, a transformação em lei do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (PDUI) pela Alerj, torna-se crucial para enfrentar os desafios impostos pela atual pandemia.

  • Grupo irá sugerir projeto de lei para alinhamento de medidas no combate ao coronavírus

    A Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas definiu nesta quarta (08/04) que vai trabalhar na construção de uma minuta de projeto de lei que possa contribuir para o alinhamento das medidas restritivas de combate ao novo coronavírus nas esferas federal, estadual e municipal. O intuito é padronizar os decretos e resolver as distorções que hoje estão impactando negativamente o setor produtivo e podem até mesmo comprometer o abastecimento do estado. O tema foi debatido em um encontro on-line da Câmara que reuniu representantes da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustível (IBP), entre outras entidades, para analisar as medidas adotadas nas três esferas de poder (federal, estadual e municipal). 

  • Câmara de Gestão e Políticas Públicas irá consolidar decretos e leis que afetam setor produtivo

    O Fórum de Desenvolvimento do Rio está somando esforços junto às instituições que o compõem para reunir os decretos federais, estaduais e municipais que afetam o setor produtivo, publicados após a crise do novo coronavírus. O objetivo é consolidar as informações para facilitar o acesso dos empresários a essas decisões. O assunto foi debatido nesta quarta (25/03) na primeira reunião da Câmara de Gestão e Políticas Públicas realizada remotamente. Como forma de contribuir com a ação, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, deputado André Ceciliano, está encaminhando ofício solicitando às prefeituras que encaminhem os decretos à Casa. 

  • Tributos e Burocracia, em excesso, prejudicam geração de emprego e renda no estado

    Desburocratizar para gerar empregos, rever a carga tributária para estimular o crescimento de pequenas empresas e tirar trabalhadores da informalidade. Esses foram os assuntos discutidos durante a reunião promovida pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, em parceria com a Frente Parlamentar de Desburocratização da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), nesta quarta-feira (27/11), na sala multiuso do Sebrae-RJ, no Centro da cidade. “O objetivo é fomentar o ambiente de negócios, estimular o crescimento de pequenas empresas. Temos que retomar o desenvolvimento que precisamos no nosso estado”, destacou o presidente da Frente, deputado Chicão Bulhões (NOVO).

  • Câmara de Gestão e Políticas Públicas debaterá aperfeiçoamento da Carta de Serviços ao Cidadão

    A Câmara de Gestão e Políticas Públicas reuniu seus membros nesta quinta (10/10), no auditório do Conselho Regional de Contabilidade, para recolher sugestões de temas a serem debatidos ainda em 2019. Durante o encontro, o grupo reforçou a necessidade de a sociedade pautar o legislativo em busca de ações efetivas para as suas demandas. Entre as contribuições sugeridas está a revisão da Lei 6052/2011 que determina que os órgãos públicos estaduais disponibilizem a Carta de Serviços ao Cidadão para dar mais transparência aos serviços prestados.

  • Ambiente regulatório favorável pode levar o Rio ao protagonismo das cidades inteligentes

    Até 2030 estima-se que a população mundial chegará a 8,6 bilhões de pessoas. Esta explosão populacional está obrigando os governos a buscar novas maneiras de planejar e estruturar as cidades, minimizando diferenças sociais e econômicas, visando a oferecer melhor qualidade de vida para seus cidadãos. Neste sentido, a utilização dos mais modernos recursos tecnológicos pode ser um grande aliado no desenvolvimento das “cidades inteligentes”, por meio de inovações disruptivas. Mas um dos principais desafios para a criação desse modelo de cidade está no ambiente regulatório. Nesta quarta-feira (25/09) a Câmara de Gestão e Políticas Públicas do Fórum de Desenvolvimento do Rio recebeu o vice-presidente de relações internacionais da Assespro e o CEO da OBr.global, Robert Janssen, para falar sobre o tema e apresentar o 1º Relatório das Melhores Práticas Legislativas em Cidades Inteligentes. O documento, além de trazer um “passo a passo”, também apresenta experiências de cidades americanas em seu processo de se tornarem mais inteligentes.

  • Projeto de qualificação oferecerá mais de 10 mil vagas em 38 municípios

    Oferecer qualificação social e profissional alinhada às necessidades reais dos setores produtivos locais com o intuito de aumentar as oportunidades de inserção no mercado de trabalho é o intuito do projeto Qualifica RJ apresentado nesta sexta (09/08) no auditório da Alerj. A iniciativa do Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e geração de Renda do Estado do Rio de Janeiro (Ceterj) vai oferecer vagas em 90 diferentes cursos profissionalizantes em segmentos como indústria, comércio, serviços e economia solidária para mais de 10 mil trabalhadores em 38 municípios fluminenses. O encontro fez parte da agenda das Câmaras de Gestão e Políticas Públicas, e de Formação Profissional e Educação Tecnológica e reuniu representantes da academia, gestores públicos municipais, além de vereadores de diversos municípios.

  • Câmara de Gestão e Políticas Públicas lança agenda da desburocratização

    Desde a sua promulgação, em 1988, a Constituição Brasileira já foi reformada 91 vezes. A desburocratização é hoje um dos principais desafios para fomentar a melhoria do ambiente de negócios, levando a maior geração de emprego e renda. De olho nisso, a Câmara de Gestão e Políticas Públicas, que vem se debruçando sobre o tema desde 2018, definiu como agenda de trabalho para este ano o levantamento dos gargalos que impedem que o estado avance na simplificação dos processos e como o legislativo pode contribuir para este processo. Entre eles estão a listagem das leis que contribuem para a agenda da desburocratização (mas que não estão sendo cumpridas), os projetos de leis que impactam negativamente a abertura de novos negócios, os projetos de leis que afetam as empresas que já estão operando, além das boas práticas exercidas por outros estados e países.

  • Desburocratização em pauta na Câmara de Gestão e Políticas Públicas

    Vem aí uma nova campanha sobre a importância da desburocratização na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. A Câmara de Gestão e Políticas Públicas do Fórum de Desenvolvimento do Rio decidiu nesta quarta-feira (17/04) preparar um projeto de comunicação sobre a importância da simplificação nos processos para ser distribuída aos parlamentares estaduais e seus assessores.

  • Desconhecimento é um dos entraves para a disseminação da Carta de Serviços ao Cidadão

    Em setembro de 2011 foi criada a Lei 6.052 que instituiu a Carta de Serviços ao Cidadão e a Pesquisa de Satisfação do Usuário de Serviços Públicos nos órgãos da administração pública estadual e autarquias tendo como base o marco legal federal. A proposta da lei apresentada ao parlamento estadual foi fruto de discussões travadas dentro das reuniões do Fórum de Desenvolvimento do Rio. Dando continuidade ao debate sobre a desburocratização e como os instrumentos legais podem contribuir para a transparência e agilidade nos órgãos públicos do estado, a Câmara de Gestão e Políticas Públicas se reuniu nesta sexta (03/08) para avaliar o uso da Carta de Serviços ao Cidadão. Segundo especialistas, é necessário que haja uma disseminação maior sobre a existência desse instrumento, além de uma mudança de cultura por parte dos servidores públicos. 

  • Agenda Legislativa 2018 da Firjan é lançada em reunião do Fórum

    A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) lançou, nesta terça-feira (26/06), a 13ª edição da Agenda Legislativa da Indústria do Estado do Rio de Janeiro durante a reunião da Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas do Fórum de Desenvolvimento do Rio. A publicação tem como objetivo servir de instrumento para orientar o diálogo do setor com o Parlamento fluminense e traz o posicionamento das indústrias sobre os projetos de lei que se encontram em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Além de distribuir o livro aos presentes, após a reunião, os deputados que não puderam estar presentes receberam em seus gabinetes a Agenda Legislativa.

  • Benefícios da desburocratização para o desenvolvimento regional estarão em debate durante evento na Alerj

    “Simplificar para crescer: como a desburocratização impulsiona novos negócios” é o nome do evento que o Fórum realizará no dia 6 de junho, no Plenário da Alerj, em parceria com o Sebrae-RJ. Os últimos detalhes do seminário foram desenhados, nesta sexta (18/05), durante o encontro realizado no Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Crab). O evento terá como intuito sensibilizar os municípios fluminenses para a necessidade da redução da burocracia como fator de promoção do desenvolvimento local. Os exemplos de boas práticas, os desafios da desburocratização, além de recomendações para solucionar os principais gargalos farão parte da programação. A integração entre os governos federal, estadual e municipais também é considerado um fator decisivo para o avanço do processo de desburocratização.

  • Seminário na Alerj buscará contribuições da sociedade para a agenda da desburocratização

    A integração dos governos federal, estadual e municipais para o avanço da agenda da desburocratização será tema de debate no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. A definição da programação esteve em debate nesta quinta (19/04) na reunião da Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas. No encontro, realizado no Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ), o grupo detectou a necessidade de tornar o evento mais participativo para alcançar resultados efetivos na redução da burocracia. Para isso, o seminário terá como tripé os exemplos de boas práticas, os desafios da desburocratização e as recomendações para solucionar os principais gargalos. A ideia é reunir as contribuições do público para encaminha-las posteriormente ao parlamento estadual.

  • Jucerja articula com ministério integração do Iphan ao Regin

    O presidente da Junta Comercial do Rio de Janeiro (Jucerja), Luiz Paranhos Velloso, anunciou na manhã desta sexta-feira (09/03), durante reunião da Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas, que está articulando via Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) um diálogo com o Ministério da Cultura para a inclusão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Sistema de Registro Integrado (Regin). "Em alguns municípios, como Três Rios e Petrópolis, a necessidade de licenciamento do imóvel escolhido pelo empreendedor junto ao Iphan impacta negativamente no tempo de abertura da empresa, pois para que ela licencie o empreendimento é preciso aguardar o parecer do Iphan", explica, ressaltando que a iniciativa foi muito bem recebida e beneficia outras cidades do país.

  • Políticas públicas voltadas para prevenção são fortes aliadas da economia e qualidade de vida da população

    A adoção de um estilo de vida saudável, com bons hábitos alimentares associados à prática de atividades física, é uma poderosa arma contra inúmeras doenças e deve ser estimulada por meio de políticas públicas. Segundo especialistas, no caso do Brasil, em que o setor saúde é financiado em grande parte por recursos públicos, as medidas preventivas geram também impactos econômicos positivos. A constatação foi feita durante o Seminário "Prevenção, Qualidade de Vida e Sustentabilidade na agenda das políticas públicas", realizado nesta quarta (14/11) no Plenário da Alerj. O evento, organizado pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, em parceria com a Frente Parlamentar de Enfrentamento ao Câncer, abordou temas como a alimentação saudável e sustentável e a atividade física, além de propostas bem sucedidas no combate ao tabagismo.

  • Alerj realizará evento sobre prevenção, qualidade de vida e sustentabilidade em novembro

    Debater a importância da prevenção e da promoção do bem-estar e da saúde como política pública é o intuito do evento que o Fórum de Desenvolvimento do Rio organizará junto com a Frente Parlamentar de Enfrentamento ao Câncer, liderada pela deputada Ana Paula Rechuan (PMDB). O Seminário "Prevenção, Qualidade de Vida e Sustentabilidade na agenda das políticas públicas" será realizado no dia 14 de novembro, das 10h às 13h, no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. A ideia é reunir atores que militam em áreas de prevenção para criar ações propositivas que possam impactar na mudança de cultura. Serão abordados temas como alimentação saudável e sustentável, atividade física e tabagismo e os casos de sucesso no Brasil e no mundo.

  • IBGE passa a integrar rol de entidades do Fórum de Desenvolvimento do Rio

    O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) passou a integrar o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro, em setembro. "O estado do Rio ganha muito com o ingresso do IBGE no Fórum pois passa a contar com informações e dados importantes para estruturar bons diagnósticos e desenvolver propostas de políticas públicas", comemorou o presidente da ALERJ e do Fórum, deputado Jorge Picciani (PMDB).

  • Adesão da Vigilância Sanitária e modernização de sistema da Jucerja simplificam ainda mais abertura de empresas no estado

    O Rio de Janeiro tem avançado na desburocratização do processo de abertura de empresas. Hoje, 80% dos pedidos avaliados pela Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) são concedidos em até 48 horas. Os dados foram apresentados pelo presidente da Jucerja, Luiz Paranhos Velloso, nesta quarta (14/06), durante a reunião da Câmara de Gestão e Políticas Públicas. No encontro, realizado no auditório do Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ), também foram detalhadas a modernização do sistema do órgão, que entre outras coisas permite que o registro na Junta seja feito de qualquer lugar do mundo, por meio do certificado digital e o fim do protocolo em papel. Outra ação anunciada foi a integração da Vigilância Sanitária Estadual ao Sistema (Sistema de Registro Integrado).

  • Especialistas apresentam ações para lidar com mudança de perfil demográfico brasileiro

    Niterói é o município do Estado mais bem colocado segundo o Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL). O estudo elaborado pelo Instituto Instituto Mongeral Aegon em parceria com a Fundação Getúlio Vargas de São Paulo mapeou o que influencia o bem-estar da terceira idade em 498 cidades brasileiras, que reúnem 117 milhões de habitantes, e as classificou de acordo com sete variáveis: cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação e trabalho, cultura e engajamento e indicadores gerais. A pesquisa apresentada nesta quarta (10/05), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, durante o evento “Longevidade e a vida nas cidades” serviu como base para um debate sobre como os municípios e as instituições estão se preparando para o envelhecimento populacional, e quais são as ações que podem trazer melhorias efetivas na qualidade de vida dos idosos, especialmente nas questões relativas ao desenvolvimento sustentável das cidades.

  • Integração de processos para abertura de empresas favorece ambiente de negócios no estado

    Integrar os órgãos públicos que autorizam o funcionamento de empresas em um único procedimento eletrônico por meio do Regin (Sistema de Registro Integrado) é a meta da Junta Comercial do Estado do Rio de janeiro (Jucerja). Ela integra junto com diversos órgãos públicos e entidades da sociedade civil organizada o Comitê Estadual de Desburocratização. O objetivo do grupo é favorecer o ambiente de negócios reduzindo o tempo de abertura de empresas no estado. Após a entrada do Corpo de Bombeiros, o próximo passo é a inclusão do Instituto do Meio Ambiente (Inea) e da Vigilância Sanitária no sistema, simplificando a concessão de licenças e autorizações no processo de abertura de empresas. A integração da Secretaria de Estado de Fazenda ao Regin também está entre as prioridades do Comitê de Desburocratização do Estado. O anúncio foi feito durante a reunião da Câmara de Gestão e Políticas Públicas, realizada nesta quinta (23/03), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. O encontro foi promovido pela Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas do Fórum de Desenvolvimento do Rio, no auditório Senador Nelson Carneiro.

  • Fórum da Alerj debaterá desburocratização e competitividade do estado do Rio

    Destravar a burocracia existente hoje nas ações do governo e eliminar os gargalos da administração pública são medidas que podem contribuir para melhorar o ambiente de negócios no Rio, aumentando a competitividade do estado, principalmente em um momento de crise econômica. Essa é a discussão que vai pautar o debate sobre desburocratização que o Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), realizará no dia 14 de março na Casa. Com o objetivo de definir a formatação do evento, a Câmara de Gestão e Políticas Públicas reuniu nessa quinta, dia 11 de outubro, representantes do Sebrae, Fecomércio, Firjan, Clube de Engenharia, CRC-RJ, Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, no auditório do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RJ).

  • Alerj irá organizar evento para promover ações sobre desburocratização no estado

    Divulgar os avanços que o governo vem obtendo para melhorar o ambiente de negócios no estado através da desburocratização e o papel do legislativo nesse processo é o objetivo do evento que o Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), está planejando para o dia 30 de novembro, no Plenário da Casa. A necessidade de levar ao conhecimento do cidadão comum os resultados das ações já tomadas para a diminuição dos entraves foi constatada durante a reunião da Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas, realizada nesta quarta, no Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RJ).

  • Especialista afirma que para superar informalidade é preciso mergulhar na cultura brasileira

    “É preciso superar a informalidade e não combatê-la”, afirmou Mauro Oddo, pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) durante a apresentação do estudo “A Construção Social da Informalidade e da Semiformalidade no Brasil”, ainda inédito, na reunião da Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas. O debate deu continuidade ao tema desburocratização que o Fórum de Desenvolvimento do Rio, presidido pela Alerj, vem debatendo com o objetivo de desfazer os nós para que o estado retome o seu crescimento. Segundo Mauro é necessário entender a informalidade dentro do contexto cultural em que se apresenta porque ela vai além de regulamentos e regras e se transforma em entraves. “Não é só uma questão de criar leis, mas muitas outras coisas precisam ser repensadas. O cidadão não se vê representado pelo Estado, o que faz com que ele tenha aversão a tudo que esteja ligado a ele. A informalidade não é consequência da desigualdade, mas elas se retroalimentam. O que precisamos é reconhecer nossa cultura e história e criar leis e regulamentos que deem conta de nossa realidade. A impressão é de que as instituições que temos foram criadas para outro país que não o nosso”, explica o pesquisador.

  • Processo de desburocratização avança no estado do Rio de Janeiro

    “Queremos eliminar a cultura de que a burocracia é mais segura, traz mais garantias, o que acaba atrasando muitos processos e impactando no desenvolvimento econômico do estado. O momento de crise é uma boa oportunidade para promover a desburocratização porque diminui os custos dos órgãos públicos, otimizando processos e estimulando a abertura de empresas”, explicou o procurador do estado e presidente do Comitê de Desburocratização, Anderson Schreiber.

  • Estudos e ferramentas buscam impulsionar o empreendedorismo socioambiental

    Ainda estão abertas as inscrições para que empreendedores que possuem negócios que impactem positivamente a sociedade se inscreverem no projeto Sebrae-Benfeitoria. A previsão do Sebrae é atender até 12 empreendedores em 2016 que além do dinheiro captado via crowdfunding pela plataforma contarão com consultoria para a estruturação de seu negócio. Para se inscrever basta acessar o link https://www.benfeitoria.com/canal/sebraerj Essa é uma das ações que o Sebrae-RJ apresentou nessa quarta-feira (24/02) na terceira reunião do Grupo de Trabalho Negócios Sociais, criado ano passado pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio para mapear demandas e construir projetos de políticas públicas que impulsionem e fortaleçam iniciativas que geram impacto social no estado.

  • imagem

    Negócios Sociais: R$ 250 Milhões disponíveis para investimento

    Os Negócios sociais vem conquistando espaço pela possibilidade de gerar impacto e mudar a vida dos cidadãos. Nessa quarta-feira, (23/09), representantes da Firjan e do SEBRAE vão apresentar cases de sucesso e falar sobre o atual status das iniciativas no estado do Rio

  • imagem

    Debate lista principais problemas enfrentados por microempresários

    O apontamento foi feito pelo coautor do livro “Diálogos Empresariais”, Renato Regazzi, e apresentado durante reunião do Fórum. O livro, que analisou 11 setores empresariais, segundo Regazzi, mostra as características da economia fluminense, mas também serve de exemplo para todo o país.

  • imagem

    Autores apresentam diagnóstico feito a partir de diálogo com micro e pequenos empresários fluminenses

    Nessa terça-feira (10/03) a Câmara Setorial de Pollíticas Públicas do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro recebe os autores “Diálogos Empresariais - a voz das micro, pequenas e médias indústrias fluminenses”.

  • imagem

    Fórum discute preservação das margens do Arco Metropolitano

    O subsecretário de Estado de Transportes do Rio, Delmo Pinho, defendeu, durante reunião do Fórum de Desenvolvimento do Rio, nesta terça-feira (03/03), a preservação das margens do Arco Metropolitano (BR 493) para evitar sua ocupação desordenada

  • imagem

    Desenvolvimento da Região Metropolitana será foco do Fórum

    Em 2015, o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado irá incrementar ainda mais o seu caráter de centro de discussões do Rio de Janeiro. A meta é reunir as comissões permanentes da Alerj e a Casa Fluminense para debater o crescimento da Região Metropolitana.

  • imagem

    Fórum debate com Casa Fluminense propostas de integração do estado

    No próximo dia 15 de outubro, o coordenador executivo da Casa Fluminense, Henrique Silveira, apresentará aos membros do Fórum a proposta da entidade criada com o objetivo de articular esforços para promoção de igualdade, aprofundamento democrático e desenvolvimento sustentável.

  • imagem

    Fórum vai aprofundar debate sobre desafios da Região Metropolitana

    A geração de 1,5 milhão de empregos na região Metropolitana do estado nos próximos 15 anos é projetada pela Câmara Metropolitana de Integração Governamental do Rio como um dos fatores que justificam a retomada do processo de governança dessa região e definição de soluções .

  • imagem

    Fórum quer conhecer agenda do Grupo Executivo de Gestão Metropolitana

    Na terça, dia 16 de setembro, a Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas do Fórum Permanente de Desenvolvimento do Rio vai debater a agenda da Câmara Metropolitana de Integração Governamental do Rio de Janeiro e do Grupo Executivo de Gestão Metropolitana.

  • imagem

    Fórum discute a carta de serviços ao cidadão

    O estímulo à adoção da chamada Carta ao Cidadão pelos órgãos públicos do âmbito estadual foi defendido durante reunião da Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Rio, realizada nesta sexta-feira (01/11).

  • imagem

    Compra compartilhada é defendida em reunião do Fórum

    A compra compartilhada, onde diversos órgãos públicos realizam uma licitação conjunta para itens básicos, como papel e canetas, por exemplo, foi defendida durante reunião conjunta das Câmaras Setoriais de Desenvolvimento Sustentável e de Gestão e Políticas Públicas, nesta quarta-feira (26/06).

  • imagem

    Termo de referência para Plano Metropolitano será apresentado dia 12

    No dia 12 de abril, o subsecretário de urbanismo regional e metropolitano, Vicente Loureiro, apresentará no Auditório da Casa Civil, Palácio Guanabara, os termos de referência para o Plano Estratégico Metropolitano e para os mapas aerofotogramétricos da região.

  • imagem

    Reuniões das câmaras setoriais esta semana definirão agenda do ano

    A primeira semana de março será decisiva para a Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas e a Câmara Setorial de Infraestrutura e Logística, duas das sete câmaras setoriais do Fórum de Desenvolvimento Estratégico. Nela serão definidos os temas que serão debatidos ao longo do ano.

  • imagem

    Fórum inicia trabalho em 2013 com foco nos negócios sustentáveis

    O Fórum de Desenvolvimento do Rio vai reunir as sete câmaras setoriais no dia 19 de fevereiro, às 10h, no Auditório Senador Nelson Carneiro, para a apresentação do documento Visão Brasil 2050, produzido pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável

  • imagem

    Reunião geral definirá agenda de 2013 do Fórum

    Nesta quarta-feira, o Fórum reunirá membros das 33 instituições parceiras para tratar das atividades realizadas neste ano, além de traçar direções e definir a agenda para o ano de 2013. O encontro vai ser a partir das 10h, no Auditório Deputada Andréia Zito, localizado na Rua da Alfândega.

  • imagem
  • imagem

    Fórum reduzirá câmaras para potencializar participação de entidades

    As dez Câmaras Setoriais do Fórum serão reduzidas a sete. Para isso, as Câmaras que exercem funções semelhantes serão fundidas. O deputado Paulo Melo acredita que a decisão vai influenciar, diretamente, nos trabalhos realizados pelos grupos de discussão.

  • imagem

    Investimentos em Defesa do País são defendidos em reunião do Fórum

    A instituição de uma base logística de defesa para o País e a falta de profissionais formados em gestão política e estratégica é preocupante pelo fato de o Brasil não estar preparado para possíveis ataques. Essa foi a base da discussão na reunião Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas do Fórum.

  • imagem

    Fórum debate proposta do Núcleo de estudos e pesquisas sobre Defesa

    O coordenador do Núcleo de Estudos e Defesa da Universidade Federal Fluminense (UFF), Eduardo Brick, vai debater junto ao Fórum as propostas do grupo, na próxima quarta-feira, dia 12. Será a 3ª Reunião da Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas.

  • imagem

    Gestão da Região Metropolitana é tema de reunião do Fórum

    Nesta sexta-feira (25/05), a Câmara Setorial de Gestão e Políticas Públicas do Fórum Permanente discutirá o projeto Rio Metrópole, que tem por objetivo definir os paradigmas para a gestão da Região Metropolitana do estado. O encontro será às 11h30, na sala 311 do Palácio Tiradentes.

  • imagem
  • imagem

    Deputado fala de nova fase da consolidação de leis em Câmara Setorial

    O deputado Pedro Fernandes, que integrou a Comissão Especial do Cumpra-se da Assembleia Legislativa do Rio, participou, nesta quarta-feira (08/03), da reunião da Câmara Setorial de Desenvolvimento Industrial do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado.

  • imagem

    Fórum quer levantar dados sobre micro e pequenas empresas do estado

    O Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado vai trabalhar em parceria com as entidades que integram a Câmara Setorial de Comércio de Bens e Serviços para levantar dados e propor mudanças na legislação estadual sobre as micro e pequenas empresas.

  • imagem

    Sustentabilidade e planejamento serão temas do Fórum de Desenvolvimento do Rio em 2012

    A meta do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro Jornalista Roberto Marinho este ano será alinhar os debates de suas dez câmaras setoriais ao tema central da Conferência Rio + 20, a Economia Verde e Redução da Pobreza.