Energia 

Petróleo e o fomento ao desenvolvimento e disseminação do uso das energias alternativas são temas recorrentes nesse grupo.
  • Placas de Energia Solar podem gerar economia de mais de R$ 2 mil por ano para consumidores

    Consumidores podem economizar cerca de R$ 2.751,00 por ano a partir da instalação de aparelhos de captação de energia solar e da própria energia distribuída. A estimativa foi calculada pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Leonardo Soares, a partir de dados levantados pelo Instituto Pereira Passos. A implementação da energia distribuída foi discutida em painel, nesta quinta-feira (20/05), da Câmara Setorial de Energia e de Desenvolvimento Sustentável, do Fórum de Desenvolvimento da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

  • Câmara de Energia debate oportunidades e desafios da geração distribuída no estado

    A geração distribuída é uma modalidade de geração de energia elétrica caracterizada pela proximidade dos geradores com os consumidores. Para debater as oportunidades e desafios do tema no estado do Rio de Janeiro, a Câmara Setorial de Energia realiza na próxima quinta-feira (20/05), das 15h às 17h, um painel remoto que será transmitido ao vivo pelo canal do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico no YouTube.

  • Fórum discutirá entraves para a implantação da geração distribuída solar no estado do Rio

    Na última quarta-feira (14/04) os membros da Câmara Setorial de Energia, do Fórum da Alerj de Desenvolvimento do Rio, definiram os detalhes do painel que irá debater os desafios e oportunidades da implantação de projetos de geração distribuída no estado do Rio. O objetivo é reunir especialistas para apresentarem o atual cenário, além das principais dificuldades, como a minuta recém-lançada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que regulamenta as regras para a geração distribuída solar no Brasil, e a necessidade de aprovação de um novo marco legal para o setor (Projeto de Lei 5829).

  • Câmara de Energia debaterá desafios e oportunidades no mercado de painéis solares

    A Câmara Setorial de Energia do Fórum da Alerj de Desenvolvimento do Rio vai realizar em maio deste ano um painel sobre as possibilidades de adoção de painéis solares como alternativa de energia renovável. Foi o que ficou definido na última reunião do grupo realizada na quarta-feira (17/03), que projetou um encontro para o dia 14 de abril, às 14h, em que será definido o formato do evento e os convidados. A ideia é reunir não só pesquisadores sobre o tema, mas também representantes do mercado de painéis solares e empresários do segmento que vivenciam cotidianamente os desafios e oportunidades do setor.

  • Câmara propõe levantamento sobre as condições dos equipamentos de energia elétrica do estado

    A Câmara Setorial de Energia se reuniu virtualmente nesta quinta (03/12) e se mostrou preocupada com a qualidade e suprimento de energia elétrica no Rio de Janeiro. Dado a recente crise de energia que afetou o Amapá, com um apagão de 48h que deixou 89% da população sem eletricidade, o grupo sugeriu que a Agenersa faça um levantamento junto à Aneel sobre as condições dos equipamentos que abastecem o estado.

  • Programa de Aceleração de Empreendedorismo Regional do MIT é apresentado no Fórum

    Transformar o Rio de Janeiro no novo “Vale do Silício” nas áreas de energia e sustentabilidade é o que mira o programa de aceleração de startups REAP (Regional Entrepreneurship Acceleration Program) coordenado pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology). O estado foi um dos oito locais escolhidos no mundo para receber o treinamento para aplicação da metodologia com início em janeiro de 2021 e dois anos de duração. A iniciativa, inédita no país, foi detalhada na reunião conjunta das Câmaras de Câmaras de Tecnologia, Energia e Desenvolvimento Sustentável realizada nesta quarta (04/11). 

  • Rio de Janeiro perde competitividade por ter energia mais cara do país

    O Rio de Janeiro possui a energia mais cara do país. O custo da energia no estado está 43% acima da média nacional. O dado foi revelado durante um painel sobre o setor em evento realizado nesta quinta-feira (24/09) pela Câmara Setorial de Energia do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico do Estado. O encontro pode ser assistido na íntegra aqui.

  • Câmara de Energia irá debater qualidade da energia elétrica no estado

    A qualidade da energia elétrica pode ser um entrave na retomada do crescimento econômico do estado. Para conhecer o atual cenário e a evolução do tema, a partir dos investimentos realizados, e os desafios, a Câmara Setorial de Energia vai convidar especialistas para participarem do próximo encontro do grupo. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (06/08) para definir as pautas dos próximos debates e o que precisa estar em foco neste momento para contribuir para o desenvolvimento econômico do estado. No encontro, realizado de forma remota, o grupo decidiu organizar esse painel.

  • O papel da esfera estadual no desenvolvimento do Plano Nacional de Energia será debatido na Alerj

    A preocupação em tornar o estado energeticamente sustentável balizado em energias alternativas de baixo impacto ambiental e alta eficiência norteou a primeira reunião da Câmara de Energia do Fórum de Desenvolvimento do Rio. Como resultado, o grupo que teve um crescimento de 108% em 2019, chegando a 25 membros atuantes, pautou para próxima reunião, em abril, o Plano Nacional de Energia (PNE) 2050, estudo fundamental para o planejamento de longo prazo do setor energético do país.

  • Petróleo e gás podem gerar R$80 bilhões para o Rio até 2023

    Uma janela de oportunidades única, porém curta. São essas as perspectivas para o setor de petróleo no Brasil que podem beneficiar principalmente o Rio de Janeiro, com possibilidade de arrecadação de mais de R$80 bilhões em royalties até 2023. O alerta foi feito pelo secretário-geral do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) Milton Costa, durante a reunião da Câmara de Energia do Fórum de Desenvolvimento do Rio realizada nesta terça (20/08) quando apresentou o cenário e a agenda da indústria no país.

  • Sem aterramento, tomada de três pinos não oferece a máxima proteção

    Em julho de 2019 a polêmica tomada de três pinos completa oito anos de existência obrigatória. O principal argumento favorável à adoção desse modelo foi a segurança, já que o terceiro pino evita choques quando conectado a tomadas de imóveis com aterramento elétrico. Porém, estima-se que menos da metade das residências brasileiras tenha aterramento. Desde 2006, a lei federal 11.337 determina a obrigatoriedade de as novas edificações possuírem sistema de aterramento e instalações elétricas compatíveis com a utilização de condutor-terra de proteção, e torna obrigatória a existência de condutor-terra também nos aparelhos elétricos. Porém, nunca houve um dispositivo legal que estimule a adequação nos prédios antigos.

  • Adequação de prédios antigos à lei de aterramento será debatida pela Câmara de Energia

    Realizar ao longo do ano um panorama sobre as energias alternativas e seus potenciais no estado e pensar a segurança dos consumidores em suas casas. Esses foram os temas elencados pelos representantes da Câmara Setorial de Energia presentes à reunião.

  • Levantamento do potencial do biogás em território fluminense pode gerar oportunidades para o estado

    A produção de energia a partir de biomassa apresenta um grande potencial de crescimento nos próximos anos, de acordo com os estudos de planejamento do Ministério de Minas e Energia (MME). Estados como São Paulo e Paraná já desenvolveram políticas públicas na área, com a inclusão do biogás em suas matrizes energéticas. Para que esse passo possa ser dado também no Rio de Janeiro é preciso primeiro fazer um inventário do potencial da produção de biogás do estado. A constatação foi feita nesta quarta (16/05) durante a reunião conjunta das Câmaras de Energia e de Agronegócios do Fórum de Desenvolvimento do Rio

  • Oportunidades com a autogeração de energia movimentará discussões no Fórum

    Produzir a energia que consome já é uma realidade para muitos brasileiros. Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), em 2016 havia apenas 7 mil unidades instaladas no país e hoje esse número já chega a 23 mil. A baixa nos preços de instalação e de placas fotovoltaicas, a criação de leis de incentivo, as linhas de financiamento e a redução na conta de energia elétrica são incentivadores para o uso desta fonte de renovável. Debater os impactos da autogeração de energia para o estado será um dos destaques na agenda da Câmara Setorial de Energia em 2018. A sugestão surgiu durante o encontro realizado nesta quinta (26/04), no auditório do Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ).

  • Governo apresenta Rede de Edifícios Públicos Sustentáveis do Estado em reunião do Fórum

    A Rede Sustent, iniciativa do governo criada para a construção e implementação de medidas sustentáveis nos edifícios públicos estaduais foi apresentada nesta terça (26/09), durante a reunião das Câmaras de Energia e de Desenvolvimento Sustentável, realizada no auditório da Alerj. Lançada pela Secretaria de Fazenda e Planejamento (Sefaz) no fim de junho, a Rede vem promovendo ações como o uso racional de água e energia elétrica, o intercâmbio de conhecimento e boas práticas no uso sustentável dos prédios públicos, além de oferecer capacitação e certificação aos gestores das cerca de 2.200 instalações da administração pública fluminense.

  • Fórum debate ações para aumentar eficiência energética dos prédios públicos do estado

    Criada em 2009, a Etiqueta de Eficiência Energética em edificações públicas faz parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE Edifica) e foi desenvolvida pela Eletrobrás em parceria com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). “Hoje, as edificações públicas, comerciais e residenciais juntas são responsáveis por metade do consumo de energia elétrica total do país, ultrapassando as indústrias. Então as etiquetagens vieram para reduzir o consumo de energia nessa parcela de consumidores. A eficiência energética precisa ser trabalhada antes mesmo de se pensar em expandir o sistema, ou da construção de novas usinas”, afirmou a arquiteta Myrthes Santos, consultora em sustentabilidade e eficiência energética da Equalize Consultoria, que apresentou para os membros das câmaras setoriais de Energia e de Desenvolvimento Sustentável do Fórum o processo de etiquetagem de prédios públicos e experiências locais, bem como os principais desafios de implantar a eficiência energética nestas edificações. O encontro foi nesta quarta (02/08), na Escola do Legislativo (Elerj).

  • Firjan apresenta propostas para melhorar a qualidade da energia elétrica no estado

    Segundo especialistas, o Rio de Janeiro precisa de grandes avanços em relação à qualidade do fornecimento da energia para os consumidores, em particular os industriais. A afirmação foi feita durante a reunião da Câmara de Energia, do Fórum de Desenvolvimento do Rio, realizada nesta terça (27/06) no auditório da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. O objetivo do encontro foi debater a prestação do serviço de fornecimento de energia no estado e seu impacto na competitividade de diversos setores da economia. 

  • Desempenho energético de instalações públicas depende de uma política de estado

    A eficiência energética no poder público precisa ser um plano de estado e não de governo. A posição foi defendida por especialistas durante a reunião da Câmara Setorial de Energia, realizada nesta terça (30/05), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. No encontro promovido pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, foram apresentadas experiências de outros estados e municípios na implementação do uso racional de energia, por meio de uma metodologia desenvolvida pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal (Ibam), além de um estudo sobre o mercado de eficiência energética em edificações no Rio de Janeiro, elaborado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS). O debate teve como objetivo evidenciar os desafios a serem superados e apontar caminhos visando à melhoria do desempenho energético nas instalações públicas, gerando economia de recursos, escassos em épocas de crise.  No Brasil, o consumo de energia elétrica do setor público é de cerca de 8% do total do país.

  • Fórum propõe debate eficiência energética em instalações do estado

    Promover o uso eficiente da energia elétrica nas instalações e prédios do estado foi uma das propostas apresentadas nesta terça-feira (25/04) durante a reunião da Câmara Setorial de Energia. O encontro, realizado pelo Fórum de Desenvolvimento, na Associação das Empresas de Engenharia do Estado do Rio de Janeiro, reuniu seus membros para traçar uma agenda de trabalho para 2017.

  • Mapa Solar do Rio pode incentivar eficiência energética do município

    Que o Rio de Janeiro é uma cidade ensolarada, todo mundo já sabe. A novidade fica por conta do bom potencial energético dos telhados do município. A constatação está no Mapa Solar do Rio, lançado pelo governo do estado, a partir de uma parceria que incluiu a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Governo Federal; o Instituto Pereira Passos, da Prefeitura do Rio de Janeiro; e a Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, junto com a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ).

  • Fórum propõe debate sobre os serviços prestados pelas concessionárias de energia elétrica

    A qualidade dos serviços prestados aos consumidores e indústrias pelas concessionárias de energia elétrica do estado do Rio de Janeiro foi uma das propostas de temas a serem debatidos nas reuniões da Câmara Setorial de Energia do Fórum de Desenvolvimento do Rio.  No encontro realizado nesta terça-feira (29/03), o engenheiro Mariano Moreira, membro do Clube de Engenharia, afirmou que o serviço oferecido pelas companhias elétricas do estado é precário, principalmente no interior. “É necessária uma fiscalização mais rigorosa no sistema de energia do Rio. Houve uma precarização do serviço e do atendimento após as privatizações e quem mais foi afetado foi o consumidor, que muitas vezes fica horas sem ter a luz restabelecida depois de uma queda de energia, por exemplo. Esse cliente precisa ser ouvido”, afirmou Mariano que propôs a realizações de audiências públicas por região para se discutir o tema na Casa.

  • imagem

    Desenvolvimento da Região Metropolitana será foco do Fórum

    Em 2015, o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado irá incrementar ainda mais o seu caráter de centro de discussões do Rio de Janeiro. A meta é reunir as comissões permanentes da Alerj e a Casa Fluminense para debater o crescimento da Região Metropolitana.

  • imagem

    Fórum discute uso do lixo como biogás

    Nesta quarta, 10/09, o Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Rio se reuniu para discutir alternativas para transformação do lixo em energia. Segundo o estudo apresentado, dentre as alternativas existentes, a mais viável economicamente hoje é a utilização do biogás e biometano como combustível.

  • imagem

    Geração de energia pelo lixo é tema de reunião do Fórum de Desenvolvimento do Rio

    Ministrada pelo presidente do conselho de energia da Associação Comercial do Rio de Janeiro, Edison Guimarães, a palestra contou com a apresentação de um modelo de gestão de lixo, que se transformaria em componentes para a geração de energia elétrica.

  • imagem

    Fórum debate geração de energia a partir do lixo

    A 1ª reunião da Câmara Setorial de Energia do Fórum de Desenvolvimento do Rio em 2014 vai discutir as inovações em geração de energia elétrica através da combustão do lixo. O encontro acontece esta terça (25/03), às 10h, na sede do IBP, localizado na rua Almirante Barroso, 52, no Centro da capital.

  • imagem

    Fórum de Desenvolvimento recebe projetos de ônibus elétricos no Rio

    A Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro apresentou nesta quinta (12) dois projetos de ônibus elétricos à Câmara Setorial de Energia do Fórum de Desenvolvimento do Rio. Um deles deverá ser testado nas ruas da capital a partir de janeiro.

  • imagem

    Fórum de Desenvolvimento debate uso de carros e ônibus elétrico

    O Fórum de Desenvolvimento da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro discute nesta quinta-feira (12) projetos da Fetranspor e estudos do programa Rio Capital da Energia sobre uso de ônibus e carros elétricos, e seus benefícios para o meio ambiente.

  • imagem

    Energia gerada dentro de casa *

    Comum na Europa, o conceito de microgeração de eletricidade a partir de fontes renováveis ainda engatinha no país. Pioneiro por aqui, o empresário alemão Hans Rauschmayer, de 47 anos, instalou o primeiro equipamento do gênero no estado, no telhado de sua casa, em Santa Teresa, na capital.

  • imagem

    Fórum debate potencial da microgeração de energia no estado do Rio

    O Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Rio de Janeiro Jornalista Roberto Marinho realiza na próxima sexta-feira, dia 11 de outubro, das 10h às 12h30, o evento “Resolução 482 da Aneel: aplicação e desenvolvimento no estado do Rio de Janeiro”, no Auditório Senador Nelson Carneiro.

  • imagem

    Fórum prepara evento sobre transformação de lixo em energia

    Para encontrar meios de estimular a implantação de usinas de geração de energia a partir do lixo no País, o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio está preparando um evento que deverá ser realizado em novembro.

  • imagem

    Fórum realiza debate sobre gestão eficiente do lixo

    Com a intenção de fomentar o debate sobre tecnologias para o aproveitamento do lixo, o Fórum Permanente de Desenvolvimento do estado receberá nesta quinta-feira (05/09), às 9h30, o presidente do Conselho Empresarial de Energia da ACRJ, Edison Tito Guimarães.

  • imagem

    Fórum alerta para uso excessivo de diesel na geração de energia barata

    O País corre risco iminente em relação ao abastecimento de energia caso os geradores diesel não sejam utilizados em horário de ponta. A afirmação foi feita, por Péricles Pinheiro Filho, estudioso de Geração Distribuída de Diesel na Ponta, durante reunião da Câmara Setorial de Energia do Fórum.

  • imagem

    Fórum debate sobre oportunidade e gargalos da microgeração de energia

    Fórum Permanente promove debate sobre oportunidades e gargalos da microgeração de energia com a presença do diretor da Enersud, Luiz Cezar Pereira, do professor da UFF Geraldo Tavares e o engenheiro da Coppe Maurício Arouca, nessa segunda-fera (dia 15 de abril), na Alerj.

  • imagem

    Reunião geral definirá agenda de 2013 do Fórum

    Nesta quarta-feira, o Fórum reunirá membros das 33 instituições parceiras para tratar das atividades realizadas neste ano, além de traçar direções e definir a agenda para o ano de 2013. O encontro vai ser a partir das 10h, no Auditório Deputada Andréia Zito, localizado na Rua da Alfândega.

  • imagem
  • imagem

    Fórum reduzirá câmaras para potencializar participação de entidades

    As dez Câmaras Setoriais do Fórum serão reduzidas a sete. Para isso, as Câmaras que exercem funções semelhantes serão fundidas. O deputado Paulo Melo acredita que a decisão vai influenciar, diretamente, nos trabalhos realizados pelos grupos de discussão.

  • imagem

    Projetos de pesquisa científica são debatidos em reunião do Fórum

    A produção de novas tecnologias para a otimização da produção de energia eolioelétrica foi a principal discussão na reunião da Câmara Setorial de Infraestrutura e Energia do Fórum. Uma série de projetos foram apresentados a fim de serem incluídos no programa Rio Capital da Energia.

  • imagem

    Fórum discute ingresso no programa Rio Capital da Energia

    A conclusão da lista de projetos incluídos no programa Rio Capital da Energia será debatido em reunião da Câmara Setorial de Infraestrutura e Energia do Fórum na próxima segunda (03/09). Serão apresentados projetos da Universidade Federal Fluminense e Universidade Estadual do Norte Fluminense.

  • imagem

    Fórum quer transformar o Rio em uma referência da energia sustentável

    Transformar o Rio de Janeiro em uma referência mundial em energia sustentável é o principal objetivo da parceria entre o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro, da Assembleia Legislativa do Rio, e o programa “Rio Capital da Energia”, do Governo do estado.

  • imagem

    Programa Rio Capital da Energia é tema de debate do Fórum

    O Fórum de Desenvolvimento do Estado realizará nesta segunda (06/08), às 15h, uma reunião da Câmara Setorial de Infraestrutura e Energia. No encontro, será feita a avaliação da apresentação do programa "Rio Capital da Energia", e seus desdobramentos.

  • imagem

    Programa Rio Capital da Energia é apresentado para o Fórum da Alerj

    Com 35 projetos e investimentos de 500 milhões de reais, o programa Rio Capital da Energia, que visa promover o setor energético e tornar o estado uma referência mundial em energia sustentável, foi apresentado ao Fórum.

  • imagem

    Implantação de complexo eólico-elétrico mobiliza debate no Fórum

    A Câmara Setorial de Infraestrutura e Energia teve como tema do primeiro debate do ano, a implementação de um complexo tecnológico eólico-elétrico no Rio. Foram discutidas, entre outros, a competitividade do estado para o desenvolvimento do setor.

  • imagem

    Reunião Geral abordará agenda de ações do Fórum para 2012

    O Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro Jornalista Roberto Marinho realiza na próxima segunda-feira (06/02), às 10h, no Auditório Senador Nelson Carneiro, a “Reunião Geral - Balanços e Perspectivas para 2012”.

  • imagem

    Fórum anuncia cronograma de eventos de 2011

    O Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Rio divulgou, nesta terça-feira (08/02), o calendário de atividades das Câmaras Setoriais, juntamente com as metas e ações previstas para o ano de 2011. Secretária-geral do Fórum, Geiza Rocha destacou a importância de dar continuidade aos projetos iniciados em 2010.

  • imagem

    Fórum de Desenvolvimento do Rio divulga metas para o ano de 2010

    Integração é a palavra-chave que norteará as metas do Fórum de Desenvolvimento do Rio para 2010. Com o objetivo de ampliar e aprofundar o relacionamento com as entidades, o Fórum planeja diversas ações para ao longo do ano, algumas delas apresentadas nesta quinta-feira (28), com o balanço de 2009, na Reunião Geral das Câmaras.

  • imagem

    Fórum vai apresentar balanço de 2009 e metas para 2010

    O Fórum de Desenvolvimento do Rio realiza nesta quinta-feira (28/01), às 10h, a Reunião Geral das Câmaras Setoriais. Na ocasião, serão apresentados o balanço do ano de 2009 e as metas para 2010. O objetivo é sair da reunião com a agenda de encontros das Câmaras e a pauta de assuntos a serem debatidos em 2010 aprovada pelo respectivo grupo.

  • Secretaria pede apoio do Fórum para fundo de financiamento a projetos de eficiência energética

    Para que evitar contestações jurídicas, o Fórum de Desenvolvimento do Rio apresentou nesta segunda-feira (09/03), em reunião com o superintendente de energia da Secretaria Estadual de Desenvolvimento,

  • PROREN - Programa de Racionalização do Uso de Energia

    Veja apresentação elaborada pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento com os destaques do Programa de Racionalização do Uso de Energia (Proren). O material foi apresentado em reunião com o Fórum.

  • Secretaria pede apoio do Fórum para fundo de financiamento a projetos de eficiência energética

    Sugestões de alteração no projeto de lei têm o intuito de evitar contestações jurídicas