Cultura, Turismo e Esportes

O Rio de Janeiro inspira a criatividade e essa pode se transformar em bons negócios. O foco desse grupo é aprofundar o debate sobre os desafios dessa economia e formular propostas que contribuam para estimular o crescimento desse setor de forma sustentável.
  • Fórum da Alerj debate papel do turismo de saúde na economia do estado pós-pandemia

    O Fórum de Desenvolvimento da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) realizou, nesta quinta-feira (30/04), um debate por videoconferência sobre o papel que o Turismo de Saúde pode ter na retomada da economia pós-pandemia do coronavírus. O setor é caracterizado por viagens com finalidade de restauração do bem-estar na mente e corpo de uma pessoa e, segundo o Ministério do Turismo, seu crescimento se deve ao aumento da longevidade da população mundial e a busca por uma melhor qualidade de vida. O painel pode ser acessado na íntegra clicando aqui.

  • Câmara de Turismo, Cultura Turismo e Esportes vai propor agenda para combate à crise

    A Câmara de Turismo, Cultura e Esportes do Fórum de Desenvolvimento do Rio se reuniu remotamente nesta quinta (26/03) para debater agenda de ações para os próximos meses. Durante o encontro, foram discutidos os cenários e tendências pós crise, e medidas que podem aliviar esses três setores duramente afetados pela atual pandemia, como a abertura de crédito e utilização pelo poder público dos espaços ociosos como centros de convenção e hotéis. O grupo deve se organizar nos próximos dias para levar ao presidente da Alerj, deputado André Ceciliano, sugestões de estruturação do setor de turismo no estado.

  • Aplicativo com calendário de eventos do estado pode alavancar turismo no interior

    A Câmara Setorial de Cultura, Turismo e Esportes teve o primeiro contato nesta quinta (07/11) com o protótipo do aplicativo que consolida o calendário de eventos dos 92 municípios fluminenses. A ideia é dar visibilidade ao que acontece em todo o estado, promovendo a interiorização do turismo e o desenvolvimento regional. Hoje, os setores de cultura, turismo e esportes juntos respondem por mais de 14% do PIB do estado.

  • Projeto “Caminhos do Brasil-Memória” será lançado neste sábado

    A partir deste sábado (19/10), os cariocas e turistas terão mais um motivo para vir ao Centro do Rio nos fins de semana. Será lançado no saguão do Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, às 10h, o projeto “Caminhos do Brasil-Memória”, que reúne 11 museus e centros culturais do entorno da Praça XV e adjacências, num roteiro gratuito que conta a história e a formação do Brasil. A iniciativa foi apresentada nesta quinta (17/10) pelo subdiretor de Cultura da Alerj Nelson Freitas, durante a reunião da Câmara Setorial de Turismo, Cultura e Esportes, e recebeu contribuições dos presentes.

  • Mapa da Economia criativa é apresentado ao Fórum

    O Rio de Janeiro é o segundo estado do País com o maior número de profissionais da chamada “indústria criativa”. Segundo um estudo da Firjan de 2017 eram 99 mil profissionais no estado, o que deixa o Rio atrás apenas de São Paulo, que emprega 328 mil pessoas na área. A vocação do Rio de Janeiro para atividades relacionadas à produção de bens e serviços que utilizam a criatividade pode ser visualizada no Mapa da Economia Criativa apresentado nesta quinta (08/08) na reunião da Câmara de Cultura, Turismo e Esportes do Fórum de Desenvolvimento. O projeto desenvolvido pela ESPM, por meio do seu laboratório de pesquisa LAB3i juntamente com o Think Rio, permite identificar onde estão os principais clusters de diversos setores da Indústria Criativa e recebeu contribuições dos membros da Câmara.

  • Plataforma digital reunirá calendário de eventos do estado

    O Rio de Janeiro vai ganhar uma plataforma digital com o calendário de eventos dos 92 municípios fluminenses. O anúncio foi feito nesta quinta (23/05) pela subsecretária de estado de Turismo Adriana Homem de Carvalho durante a reunião da Câmara de Turismo, Cultura e Esportes, do Fórum de Desenvolvimento do Rio. Segundo ela, é prioridade da pasta reunir os dados sobre o turismo do estado em um único local. “Vamos unir esforços. Brincamos que temos dados soltos que precisam ser presos. Precisamos concentrar as informações para falarmos os mesmos números com relação a eventos, investimentos, chegadas e partidas de turistas e assim desenvolver políticas públicas de acordo com nosso tamanho”, afirmou Adriana.

  • Campanha quer gerar 170 mil novos empregos com turismo

    Resgatar o orgulho de ser carioca e atrair mais turistas é o objetivo da campanha “O Rio Não Para”, recém-lançada por um grupo de empresários de diversos segmentos do setor produtivo. O projeto foi apresentado nesta quinta (25/04) pelo gerente de operacional da ABIH-RJ Julio Correa durante a reunião da Câmara Setorial de Turismo, Cultura e Esportes.

  • Alerj discute diminuição de voos no Galeão em audiência pública

    A redução no número de voos domésticos e internacionais no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim foi o tema da audiência pública realizada nesta quinta-feira (28/03) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) pelas comissões de Economia, Indústria e Comércio presidida pelo deputado Renan Ferreirinha (PSB) e de Turismo, que tem como presidente o deputado Welbert Rezende (PPS). De acordo com Ferreirinha, entre 2012 e 2018, foi registrada uma queda de 23% no número de voos no Galeão e atualmente o aeroporto ocupa o quarto lugar na movimentação de passageiros em relação a outros aeroportos do país, como Guarulhos e Brasília. O motivo da evasão das companhias aéreas se deve a vários fatores como altos custos operacionais entre eles: tarifas de pouso, permanência e armazenamento.

  • Calendário de eventos pode contribuir para alavancar economia fluminense

    Os setores de cultura, turismo e esportes juntos respondem por mais de 14% do PIB do estado. Em tempos de crise, eles podem contribuir para alavancar a economia fluminense por meio da geração de emprego e renda, além de promover o desenvolvimento regional. Por este motivo o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio, em parceria com o Departamento de Geografia da Uerj estão trabalhando juntos na criação de um banco de dados que contenha informações sobre os eventos mapeados nos 92 municípios do estado. O levantamento preliminar foi apresentado nesta quarta durante a reunião da Câmara Setorial de Cultura, Turismo e Esportes, na Alerj, e recebeu contribuições de gestores públicos municipais e estaduais, além de representantes das instituições presentes ao encontro.

  • Editoras são convidadas a propor políticas públicas para a cadeia produtiva do livro

    A cadeia produtiva do livro possui forte presença no estado comprovada em números. Por aqui estão concentradas as principais editoras do país e, não por acaso, a sede do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel). Em solo fluminense também são realizados grandes eventos literários e feiras como a Festa Literária de Paraty (FLIP), o Salão Carioca do Livro (LER), a Feira do Livro de Resende (FLIR), a Festa Literária das Periferias (FLUP), sem falar na Bienal Internacional do Livro, que disputa com o Rock in Rio o título de terceiro maior evento do estado, reunindo mais de 600 mil pessoas, atrás apenas do carnaval e réveillon. Só bibliotecas comunitárias são mais de 100 espalhadas pelos diversos municípios. Diante deste cenário, a Câmara de Cultura, Turismo e Esportes debateu nesta quinta (23/08) como garantir a resiliência do mercado editorial frente à crise que assola o país.

  • Perspectivas da cadeia produtiva do livro fluminense são debatidas no Fórum

    O mercado editorial brasileiro vem registrando queda nas vendas desde 2011, passando de R$7 bilhões para R$5 bilhões de faturamento neste período. Se excluídas as vendas ao governo e consideradas apenas as vendas para o mercado, a situação se agrava ainda mais e deixa claro a crise no segmento. Os dados foram apresentados nesta quinta (28/06) pelo professor do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Fabio Sá Earp, durante a reunião da Câmara Setorial de Cultura, Turismo e Esportes que debateu a cadeia produtiva do livro e seu impacto para a economia fluminense.

  • Gastronomia e economia criativa irão movimentar Câmara de Cultura, Turismo e Esportes

    A gastronomia como expressão da cultura foi um dos temas debatidos na primeira reunião da Câmara Setorial de Cultura, Turismo e Esportes, realizada nesta quinta (22/03), no auditório do Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ). Durante o encontro foi sugerida a elaboração de um mapa gastronômico do estado, nos moldes da publicação lançada por Minas Gerais, contendo detalhes da produção e dos eventos gastronômicos em cada um dos municípios", afirmou o jornalista Chico Junior, idealizador do Prêmio Maravilhas Gastronômicas.

  • Fórum e Uerj lançam Caderno de Cultura do Estado do Rio na Alerj

    Como a cultura se manifesta no território fluminense? Para responder a essa pergunta a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), em parceria com o Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado, produziu o Caderno de Cultura do Estado. Lançado em formato digital nesta quinta (09/11), durante o Seminário "Cultura e desenvolvimento local: o papel dos municípios", no Salão Nobre da Alerj, a publicação identificou como a cultura está estruturada e espacializada nos 92 municípios do Rio.

  • Ações que alavancaram o turismo da Costa Rica são apresentadas no Fórum

    Em 30 anos, a Costa Rica se reinventou. Do turismo de contemplação, baseado nas belezas locais, ao turismo de experiência que exalta o estilo de vida local, a cultura e suas comunidades, o PIB (Produto Interno Bruto) da atividade ultrapassou o das culturas tradicionais de café, banana, açúcar e abacaxi. Com a implementação de políticas públicas voltadas ao fomento do setor, esse pequeno país da América Central transformou a atividade turística no principal motor de sua economia. Para conhecer como se deu a evolução do turismo na Costa Rica, a Câmara de Cultura, Turismo e Esportes do Fórum de Desenvolvimento do Rio recebeu nesta quinta (26/10) a professora Meylin Alvarado, da Escola de Ciências Geográficas da Universidade Nacional da Costa Rica (UNA).

  • Paraty pode integrar a Rede de Cidades Criativas da UNESCO

    Paraty pode se tornar a primeira cidade do estado a fazer parte da Rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). O anúncio foi feito por Marcos André Carvalho, assessor especial de Economia Criativa da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), durante a reunião da Câmara Setorial de Cultura, Turismo e Esportes, realizada nesta quinta-feira (29/06) na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

  • Diagnóstico dos esportes na Região Serrana é apresentado em reunião do Fórum

    O mapeamento das vocações esportivas de municípios da Região Serrana foi apresentado nesta quarta (24/05) durante a reunião da Câmara Setorial de Cultura, Turismo e Esportes, realizada no Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RJ). O diagnóstico é produto do Lidera Rio nos Esportes, projeto do Sebrae em parceria com o Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, e a Secretaria de Estado de Esportes e resultou na criação de um calendário esportivo regional. O projeto Lidera Rio nos Esportes teve como objetivo capacitar gestores públicos, profissionais e empreendedores a enxergar o esporte como uma ferramenta para alavancar negócios locais.

  • Legado olímpico será discutido pelo meio acadêmico

    Pensar os impactos dos Jogos Olímpicos e seu legado junto das universidades é a proposta do Fórum Olímpico 2017, que será realizado nos dias 4 e 5 de agosto na Universidade Santa Úrsula. Promovido pelo Comitê Brasileiro Pierre de Coubertin, quando se comemora um ano da realização das Olimpíadas Rio 2016, o objetivo é envolver as instituições e sociedade na preservação do conhecimento, da gestão e também das instalações deixadas pelo evento.

  • Especialistas afirmam que legado olímpico depende da criação de um calendário de eventos

    Consolidar um calendário de eventos é um dos principais desafios do estado visando a garantir o legado deixado pelas Olimpíadas. A constatação foi feita durante a reunião da Câmara de Cultura, Turismo e Esportes, realizada nesta quinta (30-03), no Conselho Regional de Contabilidade. O encontro promovido pelo Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), reuniu representantes do setor público e privado ligados a esses três setores para debater como coordenar todos esses entes na criação de uma agenda forte, potencializando os benefícios e oportunidades trazidos com a realização dos Jogos Rio 2016.

  • Caderno de Cultura do Estado será lançado em dezembro na Alerj

    Apontar as vocações culturais de cada município do estado do Rio de Janeiro, transformando-as numa base de dados que poderá ser utilizada no incentivo a preservação e desenvolvimento cultural e econômico em cada região. Esse é o intuito do Caderno de Cultura do Estado, desenvolvido pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), em parceria com o Fórum de Desenvolvimento do Rio, órgão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). A publicação, com data de lançamento prevista para o dia 13 de dezembro, teve o seu cronograma definido nesta quinta (29/09), durante a reunião da Câmara Setorial de Cultura, Turismo e Esportes no auditório do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RJ).

  • Secretários municipais sugerem a inclusão de atividades no Caderno de Cultura

    Com manifestações culturais diversificadas, o estado do Rio de Janeiro tem como desafio, segundo os gestores culturais presentes a reunião desta terça-feira (10/05), da Câmara Setorial de Cultura Turismo e Esportes, sistematizar informações e fortalecer suas marcas principais. No intuito de oferecer ferramentas para os gestores, a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) em parceria com o Fórum de Desenvolvimento do Rio apresentou a esses gestores o rascunho do Caderno de Cultura do estado. O objetivo do encontro foi abrir o trabalho para a reflexão daqueles que estarão na ponta do processo e poderão utilizar a publicação como ferramenta para a produção de políticas públicas que entendam o papel da cultura como um elo importante para a promoção do desenvolvimento local.

  • Pesquisa aponta o turismo como principal legado dos megaeventos esportivos

    No período de dois anos a cidade do Rio de Janeiro terá sediado dois dos eventos esportivos mais importantes do planeta: a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, gerando grandes oportunidades de desenvolvimento e ganhos para o município e para o estado. Um estudo apresentado nesta quinta (31/03), na Câmara de Cultura Turismo e Esportes do Fórum de Desenvolvimento do Rio, comparou os dois megaeventos e mostrou que a experiência da Copa do Mundo gerou uma série de aprendizados para a realização das Olimpíadas. A pesquisa, realizada com apoio do CNPq e Faperj, apontou que grande parte dos residentes do município acredita que o turismo será o principal legado desses eventos esportivos, trazendo melhorias duradouras para 75,8% dos entrevistados. O segundo aspecto mais bem avaliado foi o legado dos esportes (70,8%). A pesquisa também sinalizou um aumento de interesse dos residentes em esportes para 21,5%.