2021 consolidou campo dos negócios de impacto no estado do Rio de Janeiro

"O ano de 2021 consolidou ações importantes e estruturantes no cenário dos negócios de impacto no estado do Rio de Janeiro. Também ampliou a visibilidade desses negócios, ao conquistar espaço nas políticas públicas de resposta a crise causada pela pandemia da Covid-19, dentre elas a inclusão desses empreendedores no rol dos aptos a receber crédito da Agerio (Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro), dentro do programa Supera-RJ". A avaliação é da coordenadora do movimento, Geiza Rocha, diretora do Fórum da Alerj de Desenvolvimento Estratégico. O Movimento Rio de Impacto é formado por 17 instituições intermediárias que fomentam os negócios de impacto no estado. Em 2021, o grupo realizou dez encontros com foco na promoção e fortalecimento do setor. Também foram realizadas dez lives no Instagram do Rio de Impacto para divulgar as oportunidades oferecidas por instituições como a Faperj e a Fundação Grupo O Boticario, para empreendedores desse modelo de negócios no Rio de Janeiro. Somadas, as lives tiveram mais de 800 visualizações.

Junto com o SEBRAE-RJ, o Movimento Rio de Impacto lançou em 2021 a 2ª edição do Guia Sobre Oferta de Capital, que traz os principais instrumentos financeiros disponíveis no mercado. A publicação contém indicação sobre qual o melhor estágio do negócio para acessar esses recursos, além de contar com dicas e entrevistas com investidores e empreendedores que já captaram recursos. O Guia pode ser acessado gratuitamente no link: https://digital.rj.sebrae.com.br/guia-negocios-de-impacto-oferta-de-capital

Dentre os eventos de 2021 destacam-se o 6º Seminário de Negócios Impacto Social e Ambiental, que abordou a economia do mar, economia do bem-estar e negócios de impacto nas periferias, reunindo mais de 30 expositores em duas tardes de painéis online.

O painel “Impacto e governo: desafios jurídicos e avanços na agenda governamental”, que fez parte do Fórum de Investimentos e Negócios de Impacto organizado pelo ICE; e a participação no evento internacional da Cúpula Latino-Americana de Liderança Pública para a Reativação Econômica de Triplo Impacto, com o objetivo de colocar a economia a serviço de soluções socioambientais de grande escala também foram destaques em 2021.  Nesses dois últimos eventos, a coordenadora do Rio de Impacto, Geiza Rocha, abordou o papel do legislativo no fomento a esse modelo de negócios.

A atuação do Rio de Janeiro na construção do Sistema Nacional de Investimentos e Negócios de Impacto, o Simpacto, no âmbito da Estratégia Nacional de Investimentos e Negócios de Impacto (Enimpacto), que tem como foco inspirar e impulsionar estados e municípios a desenvolverem políticas públicas de apoio a esses empreendimentos foi intensificada em 2021. Geiza Rocha e Carla Panisset, do Sebrae-RJ, participaram ao todo de dez reuniões quinzenais com representantes dos estados que já possuem políticas aprovadas, para construir a série de oficinas junto à Escola Nacional de Administração Pública (Enap), que vão ocorrer ate março de 2022 para estruturação do Simpacto.

Outro projeto que teve continuidade em 2021 foram as Rodas de Conversa com empreendedoras de impacto sobre os desafios desse modelo de negócios na pandemia, em parceria com a ONG Asplande. Ao todo foram realizados nove encontros que podem ser acessados no Youtube e no podcast Rio de Impacto. 

Geiza Rocha vê com otimismo o ano de 2022. "Abrimos um ciclo importante a partir do segundo edital da Faperj de apoio aos negócios de impacto social e ambiental, realizado esse ano. Algumas instituições fundadoras do movimento foram contempladas e poderão fortalecer ainda mais o campo com ações estruturantes. Vamos acompanhar e reportar tudo em nosso portal e nas redes sociais", ressalta.